Brasil Fórum Mundial da Água: Temer reivindica obras do São Francisco

Fórum Mundial da Água: Temer reivindica obras do São Francisco

Presidente da República também falou sobre a importância de assegurar os recursos hídricos para assegurar a dignidade humana

Michel Temer Rio São Francisco

Temer discursou no Fórum Mundial da Água

Temer discursou no Fórum Mundial da Água

Beto Barata/PR - 19.03.2018

Em discurso na abertura oficial do 8º Fórum Mundial da Água, em Brasília, nesta segunda-feira (19), o presidente Michel Temer (MDB) discursou destacou a importância da preservação dos recursos hídricos e reivindicou a paternidade das obras de transposição do rio São Francisco, no Nordeste do país.

“Lançamos um ambicioso processo de captação de recursos para proteção de nascentes de duas importantes bacias hidrográficas do Brasil: a do rio São Francisco e a do rio Parnaíba”, declarou.

“Preservar [os recursos hídricos] não basta, é preciso fazer chegar a água aos lares das famílias. Há comunidades que ainda lutam contra a seca. Daí nosso empenho na transposição do rio São Francisco. Trata-se de projeto antigo que agora estamos finalizando”, acrescentou.

O Rio São Francisco é um dos mais importantes cursos d'água do Brasil e da América Latina, que passa por cinco Estados do Nordeste. O projeto de transposição, que conta com o desvio das águas do rio para lugares que sofrem com a seca, foi iniciado em 2007, no governo Lula (PT).

O projeto, no entanto, começou com Fernando Henrique Cardoso (PSDB), quando ele assinou o documento Compromisso pela Vida do São Francisco. Porém, os projetos não saíram do papel na gestão do tucano.

Em seu primeiro mandato, Lula começou a tocar o projeto e o governo federal com estudos sobre impacto ambiental. Em julho de 2007, o Exército Brasileiro iniciou as obras do Eixo Leste. As obras seguiram pelos governos de Lula e Dilma Rousseff (PT).

Em março de 2017, Temer inaugurou o Eixo Leste da transposição do rio São Francisco, obra iniciada antes de seu governo. Mesmo assim, o presidente assumiu a autoria do projeto.

“Estimamos que sejam beneficiados, no total, quando a obra estiver completa, cerca de 12 milhões de brasileiros no Nordeste do país. Ao realizar essa, que é a maior obra de infraestrutura hídrica do Brasil, lançamos o programa Novo Chico, dedicado à revitalização do Rio São Francisco, porque essa água sai do Rio São Francisco e precisamos revitalizá-lo”.

"Assegurar água é assegurar dignidade"

Ainda durante o pronunciamento, Temer falou sobre a importância de preservar a água. “Cabe-nos concentrar esforços em favor de um mundo em que a água seja para todos. Assegurar água é assegurar dignidade. Esse é o propósito que nos reúne.”

Segundo ele, a preservação dos recursos hídricos depende de um esforço coletivo. “Todos nós sabemos que o desafio da sustentabilidade é complexo. Exige, sobretudo, políticas coordenadas. A sustentabilidade hídrica requer ações permanentemente integradas. É ilusão acreditar que possa haver sustentabilidade para uns e não para outros”, avaliou. “O Planeta é um só. Todos pagaremos um preço se nos fecharmos. Cada um deve fazer a sua parte. Sempre estamos de olho na sustentabilidade.”