Brasil Fux assina parceria com Abratel para combate às fake news

Fux assina parceria com Abratel para combate às fake news

O termo prevê cooperação entre a Justiça Eleitoral e as emissoras de rádio e televisão para evitar a disseminação de informações manipuladas

Fux assina parceria com Abratel para combate às 'fake news'

Márcio Novaes, Douglas Tavolaro e o presidente do TSE, Luiz Fux, assinam acordo de cooperação para o combate às fake news

Márcio Novaes, Douglas Tavolaro e o presidente do TSE, Luiz Fux, assinam acordo de cooperação para o combate às fake news

Sergio Lima/R7

O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Luiz Fux, assinou nesta segunda-feira (6) um termo de parceria com a Abratel (Associação Brasileira de Rádio e Televisão) para o combate às fake news, notícias falsas, nas Eleições 2018.

O termo prevê cooperação entre a Justiça Eleitoral e as emissoras de rádio e televisão para evitar a disseminação de informações manipuladas, que têm potencial de interferir no resultado das eleições.

O vice-presidente de jornalismo do grupo Record, Douglas Tavolaro, esteve no encontro como representante das emissoras da Abratel. Fux falou da importância da parceria.

Risco nas eleições

O magistrado tem alertado do risco de, em último caso, anulação das eleições em caso de influência decisiva desse tipo de conteúdo. O tema vem sendo debatido pela Justiça Eleitoral, que observa também o que aconteceu em outros países.

— O combate às fake news que parecia ser impossível é possível e palpável com a nossa atuação preventiva. As fake news impactam nas Eleições porque o eleitor tem que ter informações fidedignas para escolher o seu representante e a desinformação gera um estado de dúvida. Uma eleição se faz livre de corrupção, de suborno e de desinformação.

O ministro ressaltou a importância dos veículos profissionais de comunicação.

— Os meios de informação representam a fonte primária de pesquisa. O cidadão quando vê na rede social uma fake news ele vai conferir na imprensa profissional, que aliás tem se saído muitíssimo bem.

Para Márcio Novaes, presidente da Abratel, as fake news devem ser enfrentadas com jornalismo de qualidade.

— O mais importante é que essa iniciativa parte do Tribunal Superior Eleitoral que é quem vai comandar as eleições esse ano. O presidente Fux foi muito feliz desde a sua posse de tomar a iniciativa de colocar esse tema na pauta, que é gravíssimo não só no Brasil e pode influenciar as eleições. Há a importância dos veículos de comunicação, dos radiodifusores, que praticam jornalismo de credibilidade. Acredito que essa é a grande solução para combater as fake news: jornalismo sério e de credibilidade.

Jornalismo verdade

Encontro aconteceu nesta nesta segunda-feira (6)

Encontro aconteceu nesta nesta segunda-feira (6)

Sergio Lima/R7

A RecordTV está comprometida com o jornalismo verdade. O reflexo disso está na programação: são onze horas diárias, ao vivo, para levar informação ao telespectador, com mais de mil e quinhentos profissionais envolvidos no Brasil e no exterior — um trabalho sério e independente que chega a 200 milhões de brasileiros e alcança 150 países, em plataformas como a televisão e o Portal R7.

Há dez anos, a emissora adotou a vinheta "jornalismo verdade" — uma assinatura que garante às reportagens credibilidade porque a notícia foi apurada de forma correta e sem interferências. 

Notícias falsas são compartilhadas milhões de vezes e por isso seu conteúdo pode ter um grande impacto em um processo eleitoral curto, de 45 dias. É comum hoje o compartilhamento de informações nas redes sociais sem a checagem da fonte da notícia. Nos Estados Unidos, ainda se investiga o real impacto de notícias falsas publicadas por russos nas redes sociais nas Eleições que elegeram Donald Trump e no Reino Unido durante a votação do 'Brexit'.

Aqui no Brasil, a RecordTV e outras emissoras ligadas à Associação Brasileira de Rádio e Televisão estarão comprometidas no combate às fake news e isso se faz com jornalismo de qualidade tenha só um interesse: informar a população.