Brasil Jornal da Record revelou falcatruas no Rio de Janeiro em 2015

Jornal da Record revelou falcatruas no Rio de Janeiro em 2015

Série de reportagens "O Rio de Janeiro na Lama", do Jornal da Record, tratou de suspeitas em contratos de obras públicas e caos nos serviços

O rio de janeiro na Lama

Série foi ao ar em novembro de 2015

Série foi ao ar em novembro de 2015

Reprodução

Há três anos, o Jornal da Record levou ao ar a série de reportagens "O Rio de Janeiro na Lama", que tratou do caos nos serviços públicos do Estado, principalmente nas áreas de saúde e segurança, além de revelar suspeitas em contratos de obras públicas para as Olimpíadas do Rio.

Uma das denúncias da série foi a de que a família de Jorge Picciani, então presidente da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), era sócia de uma empresa que fornecia brita para as obras do Parque Olímpico, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Em declaração feita na época, o governador Luiz Fernando Pezão afirmou que desconhecia a relação empresarial e disse que não era sua responsabilidade apurar as denúncias. "Eu sei da minha vida", declarou.

Picciani está preso desde novembro de 2017, acusado de receber propina de empresários do setor de transporte. Atualmente ele cumpre prisão domiciliar. Já o governador Pezão foi preso nesta quinta-feira, acusado de receber propina em superfaturamento de contratos.

Assista a seguir aos cinco episódios da série.

"O Rio de Janeiro na Lama"

A primeira reportagem da série mostrou como os políticos fluminenses e seus aliados viram seus negócios prosperarem mesmo em meio a crise fiscal e financeira do Estado, que se viu obrigado a cortar o pagamento de salários e benefícios dos funcionários públicos:

Na segunda reportagem, o JR mostrou como as obras para as Olimpíadas do Rio de Janeiro destruíram uma comunidade de pescadores de meio século, a Vila Autódromo, e favoreceu empresas envolvidas nas obras do Parque Olímpico, que receberam o terreno de uma área pública de mais de 1 milhão de m²:

A terceira reportagem da série revelou a situação caótica dos sistema de saúde do Rio, com corredores de hospitais lotados, falta de pagamento de salários, falta de higiene e cirurgias e internações suspensas:

Na quarta reportagem, a série tratou do agravamento da violência na cidade, com destaque para as mortes por bala perdida, mesmo com os investimentos realizados na instalação das Unidades de Polícia Pacificadora e a promessa de Sergio Cabral de acabar com o poder do tráfico de drogas:

Na quinta e última reportagem da série, o Jornal da Record revelou os artifícios utilizados pelo ex-governador Sergio Cabral para manter seu grupo político e econômico no poder por três eleições seguidas:

    Access log