Justiça de Goiás concede prisão domiciliar a João de Deus

Decisão acolheu pedido da defesa que cita idade avançada do religioso em meio à pandemia de coronavírus. Ele deverá usar tornozeleira eletrônica

O médium João de Deus, condenado por crimes sexuais

O médium João de Deus, condenado por crimes sexuais

Reprodução

A Justiça de Goiás concedeu prisão domiciliar ao médium João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus, de 77 anos, que foi condenado a mais de 40 anos de prisão por crimes sexuais. A decisão considera que medida se faz necessária pela pandemia de coronavírus e pela idade avançada do detento.

A defesa aguarda a expedição do alvará de soltura para que seja cumprida a decisão. Já o Ministério Público de Goiás informou que vai recorrer.

João de Deus deverá ficar em uma casa de sua propriedade em Anápolis. Ele deverá usar tornozeleira eletrônica e comparecer periodicamente a uma delegacia. 

Leia mais: Abadiânia tenta se reerguer um ano após prisão de João de Deus

O médium foi preso em 2018 sob a acusação de violação sexual mediante fraude e de estupro de vulnerável, crimes que teriam sido praticados contra centenas de mulheres na instituição em que atendia pessoas em busca de atendimento espiritual.

Em 2019, o religioso foi condenado a 19 anos de prisão por crimes sexuais.