Brasil Ministro da Educação diz que não vai entregar cargo

Ministro da Educação diz que não vai entregar cargo

Bolsonaro afirmou em café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto que Vélez "não está dando conta" de comandar pasta

Ricardo Vélez

Ministro participa de evento em Campos do Jordão (SP)

Ministro participa de evento em Campos do Jordão (SP)

Suamy Beydoun/ AGIF/ Estadão Conteúdo - 05.04.2019

O ministro da Educação, Ricardo Vélez, disse nesta sexta-feira (05), que não vai entregar o cargo e que não conversou com o presidente Jair Bolsonaro sobre o reuters assunto, após o presidente ter sinalizado possível demissão do auxiliar.

"Não vou entregar o cargo", disse Vélez a repórteres durante participação em evento com empresários promovido pelo Lide em Campos do Jordão (SP).

Mais cedo, Bolsonaro afirmou em café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto que Vélez "não está dando certo" no comando do Ministério da Educação, indicando sua possível demissão, de acordo com sites de jornais.

Vélez afirmou, ao negar que vá entregar o cargo, que a única coisa "insustentável" é a morte. "Insustentável por quê? A única coisa insustentável é a morte", declarou Vélez ao falar sobre a sua situação no posto de comando do MEC. 

"Pergunta a quem de direito, a quem falou isso", respondeu Vélez sobre sua possível demissão. 

Ele leu um discurso defendo racionalidade na gestão da pasta. Vélez participou de um painel ao lado do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e da líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP).

Após o painel, deixou o auditório do evento para ir ao banheiro e foi abordado por jornalistas. Inicialmente, se recusou a falar e, minutos depois, negou que irá entregar o cargo. A assessoria do evento informou que ele não concederá novas entrevistas.