Brasil Motorista pode economizar em 2020 se não antecipar licença de veículo

Motorista pode economizar em 2020 se não antecipar licença de veículo

Nova regulamentação prevê licença digital obrigatória até 30 de junho, e não será mais necessário pagar taxa de correio para receber documento

Motorista pode economizar em 2020 se não antecipar licença de veículo

Licença de veículo estará disponível no celular e vai aposentar documento em papel moeda verde

Licença de veículo estará disponível no celular e vai aposentar documento em papel moeda verde

Divulgação/Ministério da Infraestrutura

O pagamento do IPVA em cota única acontece neste início de ano na maioria dos estados. Muitos donos de veículos aproveitam para também fazer o licenciamento anual, mas quem puder esperar para obter esse documento, aproveitando que os prazos costumam ser maiores e espalhados ao longo do ano de acordo com o número final da placa do veículo, poderá fazer um bom negócio. Isso porque os estados precisam se adaptar até o final de junho à nova legislação federal que prevê que a licença será um documento digital, no celular, ou impresso em papel comum pelo condutor.

Dessa forma, não será mais necessário pagar os R$ 11 em média cobrados nas transações bancárias para o envio do CRLV (Certificado de Registro de Registro e Licenciamento de Veículo) à residência dos motoristas e eventuais taxas de impressão. A taxa de envio é cobrada por documento solicitado, ou seja, quem faz o licenciamento de mais de um veículo paga o valor várias vezes, além do próprio licenciamento, que varia de R$ 80 a aproximadamente R$ 210 entre os estados.

Segundo resolução do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) publicada em dezembro, o documento que atesta que o veículo está licenciado estará disponível nos celulares por meio do aplicativo Carteira Digital de Trânsito, desenvolvido pelo governo. O motorista terá ainda a possibilidade de imprimir um arquivo com QR Code e andar com ele no veículo.

O papel ou a imagem no celular poderão ser mostradas em uma eventual fiscalização, evitando multa de R$ 293,47 e sete pontos na carteira de habilitação. Com os novos formatos, o atual documento de licença, em papel moeda verde, será impresso pela última vez em 2020.

Estados

Vinte e dois estados já aderiram à nova licença digital, mas poucos já atualizaram seus sistemas e os convênios com a rede bancária para que os interessados possam obter apenas o licenciamento eletrônico neste início de ano.

O Detran da Bahia foi um dos que se anteciparam e já oferece a possibilidade de o proprietário de veículo obter apenas a versão digital. O preço, no entanto, é o mesmo que o motorista paga na versão em papel, R$ 124,38, o que inclui a produção e o envio do documento.

Leia mais: Restituição do DPVAT será feita pela internet a partir da quarta-feira (15)

Neste e em outros estados, os contribuintes precisam ficar atentos ao calendário do licenciamento de acordo com a placa. Em São Paulo, por exemplo, onde a cota única do IPVA já está sendo paga, o prazo para o licenciamento começa a vencer em abril - veículos com final 1.

Veículos com placas 4, 5, 6, 7, 8, 9 e 0 têm prazo final após 30 de junho, data limite para que os estados disponibilizem o CRLV digital sem obrigar a impressão da licença no atual formato.

Mais de 1,5 milhão de licenças eletrônicas já estão ativas no país, segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). O número ainda é pequeno se considerada a frota total de veículos, superior a 100 milhões.

Estados já começaram a disponibilizar a licença digital

Estados já começaram a disponibilizar a licença digital

Arte/R7

Vale a pena?

Segundo a educadora financeira Teresa Tayra, apesar de o valor ser relativamente pequeno, deixar o licenciamento para depois e evitar uma despesa desnecessária é interessante caso o proprietário consiga se organizar para não perder prazos. Muitos condutores optam por já pagar todas as taxas no começo do ano para não ter que se preocupar com isso depois e correr o risco de ter de pagar os valores com multa.

Ela afirma que o contribuinte deve ter sempre cuidado e observar se vai utilizar ou não sua reserva de emergência. Nesse caso, adiar o gasto ou evitá-lo são ainda mais importantes.