Nordeste terá R$ 26 bilhões para expansão energética, diz ministro

Titular de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou que 56% dos investimentos do governo em novas fontes até 2026 ficarão na tegião

Bento Albuquerque inaugura, com Bolsonaro, usina solar na Paraíba

Bento Albuquerque inaugura, com Bolsonaro, usina solar na Paraíba

Alan Santos/PR 17-09-2020

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, destacou nesta quinta-feira (17) que 56% da previsão da expansão da capacidade de geração de energia elétrica brasileira até 2026 se dará na Região Nordeste. Segundo ele, os investimentos devem chegar a cerca de R$ 26 bilhões.

Em nova crítica à equipe econômica, Bolsonaro diz que não vai taxar o sol

O chefe da pasta participou junto ao presidente Jair Bolsonaro nesta quinta-feir da inauguração de nova etapa do complexo solar de Coremas (PB).

Durante o evento, o ministro ressaltou em especial o potencial energético da região na produção de energias limpas, a eólica e solar. "O Nordeste se destaca pela sua extraordinária contribuição nas gerações solar e eólica, fontes que representam hoje cerca de 11% da nossa capacidade de geração e serão 25%, em 2030", disse.

O ministro também citou o perfil acima da média mundial do país de produção de energia limpa. "As nossas fontes limpas e renováveis representam 85% da geração de energia elétrica brasileira, enquanto a média no resto do mundo é 24%", disse.

Ele também mencionou a segurança energética do Brasil, mesmo durante a pandemia da covid-19. "O Brasil é um exemplo para o mundo em termos de sustentabilidade na geração e energia elétricas. Estamos vendo na pandemia alguns países com apagões e aqui estamos com segurança energética; fontes limpas 85% da energia."