Brasil Operação de combate à violência contra crianças prende 1.200

Operação de combate à violência contra crianças prende 1.200

Ação do Ministério da Justiça resultou em mais de 1.490 medidas protetivas após cumprir 528 mandados de prisão e 293 de busca

  • Brasil | Do R7

Brasil soma 32 mil denúncias de violência em 2021

Brasil soma 32 mil denúncias de violência em 2021

Pixabay

A nova fase da Operação Acalento deflagrada nesta sexta-feira (16) para combater crimes de violência contra crianças e adolescentes cumpriu 528 mandados de prisão e 293 de busca domiciliar em 1.047 municípios.

De acordo com informações do Ministério da Justiça, os 7.500 agentes da Polícia Civil envolvidos na ação prenderam mais de 1.200 pessoas e solicitaram 1.490 medidas protetivas. Entre os detidos, aparecem 840 maiores e 329 menores apreendidos. Também foram confiscadas 111 armas na ação. O número de vítimas atendidas pela operação soma 16.773.

A operação foi idealizada por determinação do ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, e teve origem em casos de violência como o que resultou na morte o menino Henry Borel, de 4 anos, após sofrer lesões provocadas por ações violentas. O principal suspeito é o padrasto dele, o vereador Dr. Jairinho, que está preso.

“A proteção das crianças e adolescentes tem prioridade total nas ações do governo do residente Jair Bolsonaro. Crimes como esses não são mais toleráveis e o Ministério da Justiça e Segurança Pública atua em diversas frentes para combater e identificar esses agressores”, garante Torres.

Dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos mostram que, de janeiro a abril, os canais de denúncia receberam mais de 32 mil denúncias de violência contra crianças e adolescentes.

“O papel da Secretaria de Operações Integradas é promover a união das forças de segurança pública dos estados para que traga resultados nacionais expressivos no combate a esse tipo de crime. As investigações vêm sendo bem-sucedidas e mostram ações rigorosas contra esta prática”, reforçou o secretário de Operações Integradas, Alfredo Carrijo.

Últimas