Polícia mira deputado federal e cumpre mandados em SP e PR

Ricardo Barros é suspeito por ligação a desvio de R$ 200 mil na compra de equipamentos eletrônicos e de energia em Curitiba em 2011

Deputado federal teria ligação com desvio de R$ 200 mil

Deputado federal teria ligação com desvio de R$ 200 mil

Gabriela Biló/ Estadão Conteúdo - 22.08.2020

A Polícia Civil cumpre mandados, nesta quarta-feira (16), em operação que investiga desvios na compra de equipamentos em Curitiba (PR). A ação é resultado de uma investigação do Ministério Público Estadual do Paraná.

A casa de um empresário em Higienópolis, em São Paulo (SP), é alvo de um mandado de busca e apreensão.

O escritório político do deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), em Maringá (PR), também é vasculhado por policiais nesta manhã. Barros é líder do governo na Câmara dos Deputados.

Anteriormente, o R7 havia informado que a operação se tratava de um desdobramento da Laja Jato. Porém, a investigação é do Ministério Público Estadual do Paraná, portanto, sem ligação com a Lava Jato. O texto foi corrigido às 8h40.

Primeiros resultados

Na casa do empresário em São Paulo, os agentes de segurança apreenderam dois computadores, um iPad, dois celulares, pen drives e outros equipamentos eletrônicos. Ele foi citado em uma delação premiada. 

Os procuradores também investigam o deputado federal Ricardo Barros por suposto desvio de cerca de R$ 200 mil na compra de equipamentos eletrônicos e de energia em Curitiba, no Paraná, em 2011. O empresário investigado em São Paulo é amigo da família do parlamentar há mais de 30 anos.

Durante a apreensão dos equipamentos, o empresário disse que não tem envolvimento com o crime. Só confirmou ser amigo da família do parlamentar. Além disso, disse que o seu nome foi citado na delação como uma forma de represália.

Além do mandado em São Paulo, são cumpridos mandados em mais nove locais no Brasil. 

Em nota, a assessoria de imprensa de Barros afirmou que o deputado está tranquilo e que solicitou acesso aos autos do processo. 

"O deputado Ricardo Barros está tranquilo e em total colaboração com as investigações. O parlamentar reafirma a sua conduta ilibada e informa que solicitou acesso aos autos do processo para poder prestar mais esclarecimentos à sociedade e iniciar sua defesa.  Ricardo Barros, relator da Lei de Abuso de Autoridade, repudia o ativismo político do judiciário", diz nota.