Operação Lava Jato
Brasil Se cumprir promessa, Temer deverá afastar Padilha e Moreira Franco

Se cumprir promessa, Temer deverá afastar Padilha e Moreira Franco

Em fevereiro, Temer disse que afastaria ministros denunciados na Lava Jato

Se cumprir promessa, Temer deverá afastar Padilha e Moreira Franco

"Ministro que estiver denunciado será afastado", disse Temer

"Ministro que estiver denunciado será afastado", disse Temer

Adriano Machado/13.07.2017/Reuters

Os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria Geral da Presidência) poderão ser afastados, temporariamente, de seus cargos após a denúncia apresentada contra eles pelo MPF (Ministério Público Federal). 

O afastamento, no entanto, deverá ocorrer apenas se o presidente Michel Temer, que também foi denunciado, cumprir uma promessa feita por ele no mês de fevereiro.

MPF: "quadrilhão do PMDB" recebeu ao menos R$ 587 mi em propina

Na ocasião, o presidente negou uma tentativa de blindar as investigações de Operação Lava Jato e afirmou que ministros denunciados no âmbito da operação seriam afastados provisoriamente dos cargos e ministros que se tornem réus afastados definitivamente.

— O ministro que estiver denunciado será afastado provisoriamente, então depois se acolhida a denúncia e aí sim a pessoa, no caso o ministro, se transformar em réu, o afastamento é definitivo.

A fala de Temer foi feita em resposta às críticas que recebeu pela nomeação do próprio Moreira Franco, que foi citado em delações no âmbito da Lava Jato.