Brasil Senadores pedem voto de repúdio à juíza que proferiu sentença racista

Senadores pedem voto de repúdio à juíza que proferiu sentença racista

 O requerimento foi encaminhado à publicação. Juíza aumentou a pena de condenado usando como justificativa a questão racial 

  • Brasil | Mariana Londres, de Brasília

Senador Fabiano Contarato foi autor do voto

Senador Fabiano Contarato foi autor do voto

Pedro França/Agência Senado 27.02.2019

Na sessão desta quinta-feira (13), os senadores Fabiano Contarato (Rede-ES) e Paulo Paim (PT-RS) pediram voto de repúdio a juíza Inês Marchalek Zarpelon, por manifestação de racismo em sentença em Curitiba. O requerimento foi encaminhado à publicação.

Ontem, o partido Cidadania, divulgou nota de repúdio à juiza. 

A juíza Inês Marchalek Zarpelon, do Fórum Central da Região Metropolitana de Curitiba, no Paraná, aumentou em sete meses a pena de um homem negro, de 42 anos, após associar em uma sentença publicada em junho deste ano a questão racial à suposta participação em uma organização criminosa.

"Com base na fundamentação da raça, ela aumentou a pena em uma das fases. Ela nunca poderia se utilizar da raça para fundamentar nada", afirma Thayse Pozzobom, advogada que acompanha o caso. Segundo a advogada, o homem foi condenado a cumprir 14 anos, 2 meses e 45 dias multa de reclusão.

Últimas