Brasília Adriano Pires oficializa recusa de assumir presidência da Petrobras

Adriano Pires oficializa recusa de assumir presidência da Petrobras

Ele informou ao governo no fim da manhã que não poderia assumir o cargo por causa de conflito de interesses

  • Brasília | Renato Souza, do R7, em Brasília

Indicado por Bolsonaro, Adriano Pires vai ser avaliado pela administração da Petrobras

Indicado por Bolsonaro, Adriano Pires vai ser avaliado pela administração da Petrobras

Pedro França/Agência Senado

O economista Adriano Pires oficializou a recusa ao convite do governo para assumir a presidência da Petrobras. Ele enviou uma carta ao ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, declinando do convite feito pelo presidente Jair Bolsonaro.

Como adiantou o R7, Adriano Pires informou ao governo no fim da manhã que não poderia assumir o cargo por causa de conflito de interesses. Ao longo da tarde, Bolsonaro se reuniu com Bento Albuquerque no Rio de Janeiro e tentou persuadir Adriano a desistir da ideia de recusar o cargo.

Pires é visto como um nome técnico, com larga experiência no setor de energia. No entanto, já manifestou concordância com a atual política de preços da Petrobras, criticada por atrelar o preço dos combustíveis comercializados no Brasil ao dólar. 

Em um trecho da carta (confira a íntegra no fim da matéria), Pires afirma que não conseguiu se desligar com celeridade do CBIE (Centro Brasileiro de Infraestrutura), requisito para que ele assumisse o comando da estatal de petróleo. "Ficou claro para mim que não poderia conciliar meu trabalho de consultor com o exercício da presidência da Petrobras. Iniciei imediatamente os procedimentos para me desligar do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), consultoria que fundei há mais de 20 anos e hoje dirijo em sociedade com meu filho. Ao longo do processo, porém, percebi que infelizmente não tenho condições de fazê-lo em tão pouco tempo", escreveu.

A indicação de Pires tinha sido bem recebida pelo mercado.

A desistência dele ocorre em sequência à recusa apresentada por Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, que foi indicado para presidir o Conselho de Administração da Petrobras e também decidiu não aceitar a proposta. 

A partir da oficialização, o governo corre contra o tempo para nomear outros indicados, que precisam passar pelo crivo do Conselho de Administração da estatal, que se reúne no dia 13 deste mês. A demora e as desistências geram turbulências no mercado financeiro. A B3 (Bolsa de Valores de São Paulo) fechou o dia em queda de 0,21%, cotada a 121.180 pontos.

Confira a íntegra da carta:

Exmo Sr

Bento Albuquerque

Ministro de Estado de Minas e Energia

Foi com muito orgulho, Senhor Ministro, que recebi seu convite para assumir a Presidência da Petrobras. Com mais de 30 anos de vida dedicados ao setor de Óleo e Gás, comecei a trabalhar as condições para cumprir a missão que me foi dada. Vi nessa missão a certeza de poder ajudar a Companhia e o País a enfrentar a atual conjuntura de turbulência e incerteza no cenário mundial.

Senti-me confiante porque constatei o alinhamento de visões em relação ao papel da Companhia neste momento.

Ficou claro para mim que não poderia conciliar meu trabalho de consultor com o exercício da Presidência da Petrobras. Iniciei imediatamente os procedimentos para me desligar do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE), consultoria que fundei há mais de 20 anos e hoje dirijo em sociedade com meu filho. Ao longo do processo, porém, percebi que infelizmente não tenho condições de fazê-lo em tão pouco tempo.

É por isso, Senhor Ministro, que sou obrigado a declinar de tão honroso convite. Agradeço imensamente a V.Exa e ao Senhor Presidente, Jair Messias Bolsonaro, pela confiança depositada em mim, para tão importante missão, e pela deferência e respeito com que fui tratado por V.Excias e por esse Governo.

Ao longo de minha carreira, sempre lutei pelo desenvolvimento do mercado brasileiro de Óleo e Gás. Venho defendendo publicamente a importância de regras de mercado e do aumento da competição, em prol do consumidor e da sociedade, do crescimento do País e do incentivo aos investimentos.

Para concluir, reafirmo aqui o compromisso de continuar nessa luta, que é em favor do Brasil, e votos de continuado sucesso na gestão do nosso Presidente Bolsonaro em favor do povo brasileiro.

Com elevado apreço,

Adriano Pires

Últimas