Eleições 2022

Brasília Barroso critica Bolsonaro por vazamento de dados sigilosos

Barroso critica Bolsonaro por vazamento de dados sigilosos

Durante discurso de abertura do Ano Judiciário de 2022, presidente do TSE também garantiu medidas para combater desinformação 

  • Brasília | Carlos Eduardo Bafutto, do R7, em Brasília

Abertura do Ano Judiciário de 2022

Abertura do Ano Judiciário de 2022

Reprodução / YouTube

O presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, disse nesta terça-feira (1º) que faltam adjetivos para qualificar a atitude do presidente Jair Bolsonaro com relação ao vazamento de informações sigilosas fornecidas à Polícia Federal. A afirmação foi feita durante a sessão de abertura do Ano Judiciário de 2022.

"Sempre lembrando que informações sigilosas que foram fornecidas à Polícia Federal foram vazadas pelo próprio presidente da República em redes sociais, divulgando dados que auxiliam milícias digitais e hackers de todo o mundo que queiram tentar invadir nossos equipamentos", afirmou Barroso. "O presidente da República vazou a estrutura interna da TI do Tribunal Superior Eleitoral. Tivemos que tomar uma série de providências de reforço da segurança cibernética dos nossos sistemas para nos protegermos", acrescentou. 

Durante o discurso de abertura, Barroso também disse que o TSE renovou parcerias com as principais redes sociais em operação no Brasil, "com ajustes customizados com cada uma das plataformas que incluem Facebook, Instagram, Twitter, Google (YouTube), TikTok e WhatsApp". O ministro revelou que conversou com o presidente do WhatsApp nesta semana porque circularam notícias de que a plataforma reduziria o limite ao número de integrantes nos grupos e aumentaria a quantidade de pessoas a quem poderiam ser transmitidas as mensagens.

"E isso, evidentemente, facilitaria a circulação de informações falsas. Diante disso, pedi uma conversa com o presidente mundial do WhatsApp e com o representante [da plataforma] no Brasil. Tivemos uma conversa altamente construtiva, e o presidente [do WhatsApp] me assegurou que a cogitação não era exatamente esta e que não faria nenhuma modificação anterior às eleições de 2022", garantiu Barroso.

Abertura do Ano Judiciário de 2022

A abertura do Ano Judiciário de 2022 foi realizada de maneira virtual. Diante do recente aumento da curva de contágio da Covid-19 no Distrito Federal, especialmente com o avanço da variante Ômicron, Barroso decidiu adiar a retomada das atividades presenciais no tribunal, até o restabelecimento de condição epidemiológica mais favorável.

Os prazos dos processos em tramitação na Corte Eleitoral, que ficaram suspensos durante o recesso forense, voltaram a vigorar normalmente a partir desta terça-feira (1º). A Secretaria do Tribunal volta a funcionar de segunda a sexta-feira, das 11h às 19h. As pessoas interessadas também podem contatar os Protocolos Judiciário e Administrativo, bem como outras áreas da Corte via email ou telefone. 

Últimas