Eleições 2022

Brasília Bolsonaro anda de moto e defende armas para 'cidadão de bem'

Bolsonaro anda de moto e defende armas para 'cidadão de bem'

Presidente esteve em Jataí, em Goiás, onde participou do desfile de aniversário de 127 anos do município

  • Brasília | Hellen Leite, do R7, em Brasília

Bolsonaro em evento em Jataí (GO)

Bolsonaro em evento em Jataí (GO)

Redes sociais/Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (PL) passeou de moto e participou da entrega de um complexo esportivo na cidade de Jataí (GO), na manhã desta terça-feira (31). Durante o discurso de aproximadamente cinco minutos, o chefe do Executivo voltou a falar sobre a auditoria das urnas eletrônicas, fez críticas indiretas aos ministros do STF (Supremo Tribubal Federal) e defendeu o armamento da população.

"A arma de fogo nas mãos do cidadão de bem, mais que defender a sua família, passa a defender a sua pátria", afirmou, emendando com o bordão: "Povo armado jamais será escravizado". 

O presidente chegou ao município por volta das 8h e, antes de discursar, desfilou na traseira de uma caminhonete acompanhado de seguranças. Depois, seguiu de moto, sem capacete, junto a outros motociclistas. Também participaram do evento o ex ministro Braga Netto (Defesa), os deputados federais Major Vitor Hugo (PL) e Professor Alcides (PL), e os ministros Ronaldo Vieira (Cidadania) e Marcelo Sampaio (Infraestrutura).

Leia também: Bolsonaro diz que há risco de faltar diesel e fala em racionamento

Em uma crítica indireta aos ministros do Supremo Tribunal Federal e do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o presidente voltou a insinuar que as urnas eletrônicas devem ser auditadas para garantir a segurança da corrida eleitoral, já que, segundo ele, "alguns" tentam mudar o regime democrático brasileiro.

"Eleições limpas, democráticas e autidáveis são a garantia da nossa democracia, poucas pessoas mandam muito no Brasil, mas nenhuma delas manda em tudo", disse. "Somos um povo livre e tudo faremos para que o povo continue livre, apesar da tentativa de alguns para mudar nosso regime. Nosso regime é o democrático", declarou.

Ao final do discurso, Bolsonaro ainda enfatizou as bandeiras que deve defender nas eleições. "Esse governo é radicalmente contra o aborto, é contra a ideologia de gênero, é contra o comunismo. É um governo que é temente a Deus acima de tudo."

Últimas