Brasília Bolsonaro diz que pretende recriar o Ministério da Indústria

Bolsonaro diz que pretende recriar o Ministério da Indústria

Presidente Jair Bolsonaro fez a declaração para empresários da Federação das Indústrias de Minas Gerais

  • Brasília | Alan Rios, do R7, em Brasília

Bolsonaro em Solenidade de Posse da Diretoria da Federação das Indústrias de Minas Gerais

Bolsonaro em Solenidade de Posse da Diretoria da Federação das Indústrias de Minas Gerais

Gisele Ramos/RecordTV

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que pretende encaminhar ao Congresso proposta para recriar o Ministério da Indústria e Comércio ainda neste ano. A declaração foi dada na solenidade de posse da diretoria da Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG) na noite desta quinta-feira (26), quando é comemorado o Dia da Indústria.

A fala foi uma resposta ao discurso do presidente da FIEMG, Flávio Roscoe Nogueira, que disse ter conversado com Bolsonaro e com deputados federais manifestando que "não era possível mais a indústria não ter o seu ministério".

O chefe do Executivo se levantou e respondeu. “À toda bancada de Minas, foi [uma] solicitação que já estava um pouco madura, mas selou o final. Uma vez havendo uma outra oportunidade, ainda no presente ano, vai estar nas mãos do [Arthur] Lira a recriação do Ministério da Indústria e Comércio", declarou Bolsonaro. 

O presidente da República também fez um balanço do governo durante o discurso e criticou gestões passadas. "Hoje, podemos comparar os períodos da nossa história. Em especial de 2003 e 2015, [ver] o que aconteceu com o país nessa época. Não queremos falar em revogar as reformas da CLT. Não queremos reatar com Cuba, desarmar o cidadão de bem, emprestar à ditaduras da América do Sul e da nossa África, legalizar drogas ou aborto, falar de ideologia de gênero para nossas crianças, bem como não valorizaremos o MST."

Ministério

O antigo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços foi fundido às pastas da Fazenda e do Planejamento no governo de Jair Bolsonaro. Na época, a fusão foi alvo de críticas de entidades como a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), elogiou a promessa de recriação de Bolsonaro. "O senhor marcou hoje, com um gesto firme e simples, uma promessa feita em frente a um público que demonstrou ser seu: o retorno da criação do Ministério da Indústria e do Comércio ao Brasil. Só precisamos de um pequeno detalhe de cada um: mais quatro anos para poder continuar fazendo as reformas que o Brasil precisa", pontuou.

Últimas