Brasília Bombeiros do DF e Goiás vão a Petrópolis socorrer desabrigados

Bombeiros do DF e Goiás vão a Petrópolis socorrer desabrigados

Equipes com cães embarcam nesta sexta para prestar apoio às vítimas das enchentes no município; pelo menos 120 morreram

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Bombeiros de Goiás

Bombeiros de Goiás

CBMGO/Divulgação

Depois que o pedido de ajuda foi formalizado pelo Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio, militares da corporação do Distrito Federal e de Goiás viajam nesta sexta-feira (18) para ajudar nas operações de socorro aos desabrigados pela enchente que atingiu o município de Petrópolis. O reforço chega quatro dias após o início dos trabalhos.

O governo do DF vai enviar uma equipe de nove bombeiros em três carros, que serão deslocados para regiões próximas, conforme necessidade. O grupo do batalhão do Paranoá tem especialização em salvamento e resgate. Três cães também vão embarcar na missão. A partida está marcada para as 12h.

O reforço da guarnição de Goiás contará com quatro militares, três cães farejadores, um carro oficial e um avião. Em dezembro e janeiro, militares das duas unidades da federação também ajudaram no socorro às vítimas das enchentes que assolaram municípios baianos.

Desastre

Pelo menos 120 pessoas morreram na tragédia, de acordo com a Polícia Civil do Rio de Janeiro. Esse número pode aumentar, pois há pelo menos 116 desaparecidos. Os resgates se concentram na região do Morro da Oficina, onde pelo menos 40 casas foram soterradas após as fortes chuvas que atingiram a cidade.

O temporal atingiu a região de Petrópolis na última terça-feira (15). Desde então as forças de segurança atuam na busca por desaparecidos e no resgate de desabrigados.

Várias estradas de Petrópolis foram transformadas em rios caudalosos com correntezas que varreram tudo em seu caminho e deixaram um rastro de casas reduzidas a escombros e veículos empilhados na água e na lama.

A previsão para o fim de semana é de chuva forte na região. O volume registrado até agora é um dos maiores dos últimos 90 anos na antiga cidade imperial. Autoridades alertam para um risco muito alto de novos deslizamentos na região montanhosa do Rio.

Ainda nesta sexta, o presidente Jair Bolsonaro sobrevoou a área ao lado do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. Ele retornou da viagem oficial à Rússia e à Hungria, e, mais cedo, lamentou a catástrofe.

Últimas