Brasília Com alta de 435%, casos prováveis de dengue chegam a 39,2 mil no DF

Com alta de 435%, casos prováveis de dengue chegam a 39,2 mil no DF

Capital ocupa 3º lugar entre estados com mais casos; dados se referem a período entre janeiro e maio, 17ª semana epidemiológica

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Foco de dengue

Foco de dengue

Record TV Goiás

Os casos prováveis de dengue no Distrito Federal chegaram a 39.251 até a 17ª semana epidemiológica, entre janeiro e maio deste ano. O número consta da última atualização da Secretaria de Saúde, divulgada nesta segunda-feira (16). O número representa uma elevação de 435,4% nas notificações, na comparação com o mesmo período do ano passado, quando 7,3 mil casos foram registrados.

Casos prováveis de dengue

2019: 14.436
2020: 24.418 
2021: 5.098 
2022: 39.251

*notificações até a 17ª semana epidemiológica

Mulheres e idosos sãos os mais infectados pela doença no DF. Entre os casos prováveis, 55,3% dos pacientes são do sexo feminino (20.839). Quanto à faixa etária, a maior incidência é entre idosos de 70 a 79 anos (1.508,4 casos/100 mil habitantes). A maior parte das infecções foi detectada em Ceilândia (6.982). Em seguida aparecem Samambaia (3.535) e São Sebastião (2.438). Em todas as amostras analisadas, a infecção foi pelo tipo 1 do vírus da dengue. 

Testes

A procura por testes tem sido intensa no DF. De acordo com a Secretaria de Saúde, há 10.241 testes rápidos e mais 3.950 unidades de testes de antígeno disponíveis no estoque da pasta. Segundo a pasta, o dignóstico não depende desse exama.

A detecção também pode ocorrer pela avaliação clínica dos sintomas. Na rede particular, a procura aumentou 400% até a primeira semana de maio, na comparação com 2021, de acordo com o Sindicato dos Laboratórios de Pesquisas e Análises Clínicas do DF.

Número de mortes

undefined

Apesar da explosão nos casos, isso não se refletiu no número de mortes pela doença. Até 1º de maio, apenas um óbito foi registrado em decorrência da doença. No mesmo período do ano passado foram três mortes. Dos casos prováveis, 30 foram considerados graves, e 558 apresentaram sinais de alarme, como vômito persistente, dor abdominal intensa, sangramentos de mucosas e queda de pressão – que podem levar à internações.

Pódio de infecções

O Distrito Federal é a terceira unidade da federação do país com o maior incidência no número de casos prováveis de dengue registrados em 2022. Pelo levantamento do Ministério da Saúde, até 30 de abril foram notificados 1.108,5 casos de dengue para cada 100 mil habitantes na capital. O DF fica atrás apenas de Goiás (1.556,7 casos/100 mil habitantes) e Tocantins (1.145,7 casos/100 mil habitantes).

Em números absolutos, o DF tem o quinto maior volume de infecções prováveis: 34,3 mil. Se observados os municípios, Brasília foi a cidade campeã de notificações.

Últimas