Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

DF envia bombeiros e agentes da Defesa Civil para ajudar regiões atingidas por chuvas no Sul

Ibaneis disse que conversou com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, para prestar apoio à população e oferecer ajuda

Brasília|Edis Henrique Peres, do R7, em Brasília


Taquara, cidade do interior do Rio Grande do Sul, também sofre com as inundações Divulgação/Prefeitura Municipal de Taquara – 02.05.2024

O Distrito Federal vai enviar bombeiros e agentes da Defesa Civil para ajudar municípios do Rio Grande do Sul atingidos por fortes chuvas nesta semana. Pelo menos 235 municípios do estado foram afetados, 31 pessoas já morreram e outras 74 pessoas estão desaparecidas devido às enchentes, de acordo com boletim divulgado pela Defesa Civil às 9h desta sexta-feira (3). Ao menos 7 mil pessoas estão em abrigos públicos e 17 mil moradores estão desalojados.

Veja Mais

Pelas redes sociais, o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), escreveu que conversou com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), por telefone para prestar solidariedade e oferecer ajuda. “É com enorme tristeza que testemunhamos as cenas que estão ocorrendo no Rio Grande do Sul devido às fortes chuvas que atingem a região”, lamentou.

Ibaneis completou que as forças de segurança do DF estão prontas para prestar o “devido apoio à região”. “Enviarei homens do Corpo de Bombeiros e Defesa Civil e o que mais for preciso. Informo também que doações estão disponíveis nos canais oficiais do Governo do Rio Grande do Sul”, disse.

A vice-governadora do DF, Celina Leão (PP), também utilizou as redes sociais para prestar apoio. “Nossa solidariedade aos gaúchos! O GDF está mandando equipes de bombeiros e reforços para ajudar a resgatar as vítimas”, afirmou.

Publicidade

Situação de emergência

Nesta sexta, o governo federal reconheceu a situação de emergência em seis municípios da região Sul do país (veja lista completa abaixo). A portaria foi publicada no Diário Oficial da União e afirma que os serviços públicos e a população dessas localidades podem sofrer com o aumento de doenças infecciosas causadas pelas chuvas e vendavais. Além disso, o Executivo fixou as diretrizes do envio temporário de membros das Forças Armadas para auxiliar os trabalhos das instituições locais. A força-tarefa conta com a atuação de membros da Marinha, Aeronáutica e do Exército.

A situação de emergência é declarada quando uma atividade anormal, provocada por desastres, causa danos e o comprometimento parcial da capacidade de resposta do poder público da região. Com a decisão, os municípios passam a ter acesso a recursos federais de forma facilitada, fazer compras emergenciais sem licitação e ultrapassar as metas fiscais previstas para custear ações de combate à crise.

Publicidade

Confira lista completas dos municípios em situação de emergência

  • Corbélia (RS) - doenças infecciosas virais;
  • Iracema do Oeste (RS) - doenças infecciosas virais;
  • Santa Helena (RS) - doenças infecciosas virais;
  • Rio Grande (RS) – vendaval;
  • Canelinha (SC) – chuvas intensas;
  • Paulo Lopes (SC) – chuvas intensas.

Na quinta (2), o governo reconheceu o estado de calamidade pública em todo o estado do Rio Grande do Sul. Nesse caso, a publicação atesta que a estrutura estadual está com a capacidade de resposta substancialmente prejudicada pelo desastre. Assim, o governo do estado passa a ter acesso aos recursos federais.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.