Brasília Ex-chefe da segurança de Lula assume diretoria da PF responsável pela proteção de autoridades

Ex-chefe da segurança de Lula assume diretoria da PF responsável pela proteção de autoridades

Divisão é responsável pela segurança de familiares do presidente e vice-presidente da República

  • Brasília | Rafaela Soares, do R7, em Brasília

Nome de Oliveira (foto) foi publicado hoje no Diário Oficial

Nome de Oliveira (foto) foi publicado hoje no Diário Oficial

Divulgação/Prefeitura de Varginha - 06.05.2016

O delegado Alexsander Castro de Oliveira vai assumir a chefia da Diretoria de Proteção à Pessoa (DDP) da Polícia Federal. O nome foi confirmado em portaria publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (24). Oliveira comandou a segurança do presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante o período em que a PF foi designada para o serviço. A DDP foi criada em outubro do ano passado e funciona em Brasília, no Distrito Federal.

Além de atuar na proteção de autoridades brasileiras e familiares, a diretoria também reforça a segurança de representantes estrangeiros que visitem ou morem no país. O objetivo é prevenir e combater ameaças à segurança dessas pessoas.

Leia mais: Janja rejeita GSI, e segurança pessoal da primeira-dama será feita pela Polícia Federal

"A diretoria será ainda responsável por apoiar, no âmbito de suas competências legais, a segurança do presidente da República e do vice-presidente da República, quando determinado pela respectiva autoridade", ressaltou a PF em comunicado emitido no ano passado. 

Outros nomes

Apesar de sua independência, a Polícia Federal faz parte da estrutura do Ministério da Justiça e Segurança Pública. O futuro titular da pasta, Ricardo Lewandowski, ainda não indicou todos os nomes para a equipe. Nesta terça-feira (23), o ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal se encontrou com o Flávio Dino, que deixa a pasta para assumir uma cadeira na Corte.

Leia mais: Em primeira reunião de transição, Lewandowski diz que segurança será grande desafio

De acordo com interlocutores, Lewandowski deve indicar o procurador-geral de Justiça de São Paulo, Mario Sarrubbo, para assumir a Secretaria Nacional de Segurança (Senasp). O R7 apurou que Sarrubbo já aceitou o convite e está acertando detalhes como o dia da posse.

Dino se reuniu com Lewandowski para acertar detalhes da transição

Dino se reuniu com Lewandowski para acertar detalhes da transição

José Cruz/Agência Brasil - 23.01.2024

A primeira escolhida foi Ana Maria Neves, que acompanha Lewandowski desde os tempos de Supremo e será chefe de gabinete na pasta. O advogado Manoel Carlos de Almeida Neto também deve compor a equipe, como secretário-executivo do Ministério da Justiça. Os nomes devem ser anunciados de forma conjunta.

O futuro titular da Justiça ainda procura uma mulher para assumir a Secretaria Nacional de Justiça. Lewandowski busca alguém com perfil acadêmico, cuja missão será estudar uma ampla reforma no sistema prisional brasileiro — para Lewandowski, as facções criminosas ganham força nas prisões.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatApp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

O novo ministro deve tomar posse na Justiça e Segurança Pública em 1º de fevereiro, enquanto Dino deve assumir a vaga na Suprema Corte no dia 22 do mesmo mês.

Últimas