Brasília Eleições 2022: Bolsonaro diz que Tarcísio deixa ministério no dia 31

Eleições 2022: Bolsonaro diz que Tarcísio deixa ministério no dia 31

Ministro da Infraestrutura, pré-candidato ao governo de São Paulo, tem intensificado viagens pelo país e deixa a pasta no fim do mês

  • Brasília | Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

Jair Bolsonaro ao lado do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas

Jair Bolsonaro ao lado do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas

Alan Santos/PR - 04.03.2021

O presidente Jair Bolsonaro informou, nesta segunda-feira (7), que o ministro Tarcísio de Freitas, da Infraestrutura, deixará a pasta no dia 31 deste mês para se dedicar à pré-candidatura ao governo de São Paulo.

"E o Tarcísio deixa o ministério dia 31. Ele é pré-candidato em São Paulo, está com uma aceitação muito boa por lá, sangue novo na política, jovem formado na Academia Militar das Agulhas Negras. E [esteve] três anos à frente do ministério, e realmente fez diferença na infraestrutura do Brasil", afirmou.

A declaração foi feita por Bolsonaro durante entrevista a uma rádio, no Palácio do Planalto. O nome mais cotado para assumir o lugar de Tarcísio é o do secretário-executivo do ministério, Marcelo Sampaio.

Em agenda pública em Porto Velho, capital de Rondônia, no início de fevereiro, o chefe do Executivo havia dito que ao menos 11 ministros devem deixar os cargos para se candidatar. Pelas regras do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), os ministros devem renunciar aos postos até 2 de abril para disputar os cargos eletivos.

As eleições estão marcadas para o dia 2 de outubro — data em que os brasileiros vão eleger presidente da República, governadores, senadores e deputados federais e estaduais (exceto no DF, onde serão eleitos deputados distritais). Eventual segundo turno será realizado no dia 30 do mesmo mês.

Como o R7 mostrou, Tarcísio aumentou o número de viagens pelo país: de 7 em janeiro e fevereiro de 2021 para 14 no mesmo período de 2022. O estado mais visitado pelo titular é São Paulo, pelo qual ele disputará uma vaga ao Palácio dos Bandeirantes, hoje comandado por João Doria, adversário político de Bolsonaro.

Tarcísio foi à região paulista uma vez em janeiro e em fevereiro do ano passado. Neste ano, teve 11 agendas públicas. O ministro também viajou para fora do país — em janeiro deste ano, foi para o Suriname.

Últimas