Brasília Em uma semana, mulher encontra 10 escorpiões dentro de casa no DF

Em uma semana, mulher encontra 10 escorpiões dentro de casa no DF

Desde 2019, Maria Neidvan tem que lidar com a presença constante dos animais peçonhentos no Recanto das Emas 

  • Brasília | Vanessa Marques, do R7, e Record TV

Quem encontrar o animal em casa deve acionar a Vigilância Ambiental

Quem encontrar o animal em casa deve acionar a Vigilância Ambiental

Record TV DF

A auxiliar administrativa Maria Neidvan encontrou 10 escorpiões dentro de casa, no Recanto das Emas, no período de uma semana. Ela conta que, desde 2019, tem de lidar com os visitantes peçonhentos. Segundo ela, a Vigilância Ambiental em Saúde do Distrito Federal foi a sua casa para dar orientações sobre como lidar com os aracnídeos. Preocupada com as aparições recorrentes, Maria diz ter feito todas as adaptações recomendadas pela equipe da secretaria. 

“Eu tenho cinco netos. A minha preocupação maior é com eles. Quando eles estão aqui, a gente não tem sossego, porque eles correm, entram nos quartos, brincam para todos os lados. A gente fica atrás, porque fica com medo”, conta.

Nesta época do ano, em que as chuvas começam, a presença de escorpiões é comum nos mais diversos locais do DF. A Secretaria de Saúde do DF (SES-DF) registrou, até julho deste ano, 967 ocorrências envolvendo a espécie. 

Segundo o Ministério da Saúde, crianças menores de 7 anos são as que correm mais riscos caso sejam picadas pelo escorpião-amarelo, cujo nome científico é Tityus serrulatus. De acordo com a Fiocruz, eles podem medir até 7 centímetros e são os mais venenosos entre os escorpionídeos encontrados na América do Sul. Quando atacadas por esse subtipo da espécie, as vítimas podem ficar em estado grave e devem fazer soroterapia específica em um tempo determinado. No entanto, a grande maioria dos acidentes envolvendo a espécie não causa um quadro grave e os sintomas passam rapidamente.


Preocupação
Segundo Maria, mesmo seguindo todas as recomendações da Vigilância Ambiental em Saúde, as manifestações do animal continuaram na casa dela. Ela conta que a vizinha também encontrou escorpiões recentemente. “Todas as tentativas que alguém indica a gente tem aderido, para ver se a gente consegue solucionar esse problema”, afirma. 

A auxiliar administrativa diz que espera mais ações por parte do poder público. Para ela, é importante que seja feita uma vistoria nas casas vizinhas para encontrar possíveis ninhos de escorpiões. Ainda de acordo com Maria, o telefone disponibilizado para atendimento e orientações ao público dificilmente atende.

Recomendações
Para evitar o aparecimento de escorpiões em casa, a Vigilância Ambiental recomenda manter as instalações elétricas e de iluminação bem encaixadas. Os animais podem se esconder em tubulações e frestas. Também é recomendável colocar telas na abertura dos ralos, pias ou tanques, além de aberturas de ventilação de porões e vedação de assoalhos. É preciso ainda manter limpos quintais e jardins.

Caso apareçam escorpiões em casa, é necessário acionar a Vigilância Ambiental pelos números 160 e (61) 2017-1344. Já em caso de picada de escorpião, a orientação é procurar imediatamente o Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), que mantém estoques de soro antiescorpiônico. 

Últimas