Brasília Esplanada dos Ministérios deve ser liberada até o fim desta quinta

Esplanada dos Ministérios deve ser liberada até o fim desta quinta

Secretaria de Segurança estuda ações para a desocupação pacífica. Governador fala em trabalho de convencimento com o grupo

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Secretário Júlio Danilo esteve presente na Esplanada e foi hostilizado pelos manifestantes

Secretário Júlio Danilo esteve presente na Esplanada e foi hostilizado pelos manifestantes

Jéssica Moura/R7

A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal pretende desocupar a Esplanada dos Ministérios até o fim desta quinta-feira (9), mas estuda estratégias para fazer a retirada dos manifestantes de forma pacífica. De acordo com o governo, estima-se que cerca de 5 mil pessoas ainda circulem pela Esplanada, em meio a caminhões, trailers e ônibus. Parte dos veículos está no gramado do Teatro Nacional e não pode acessar a via, bloqueada na altura da Catedral Metropolitana.

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), informou, durante uma agenda na Asa Sul nesta quinta, que o GDF estuda estratégias, com convencimento dos manifestantes, para fazer a retirada de forma pacífica. Ibaneis citou ainda que vários caminhões posicionados ao longo da Esplanada já foram multados diversas vezes. "Nossas equipes de segurança estão trabalhando na negociação e convencimento para que tenhamos uma desmobilização pacífica. Mas, sabemos que há um acirramento de algumas posições", ressaltou o governador.

“Se tem manifestante, como vamos tirá-los de lá? Estamos avaliando para ver as ações. A ideia é que, ainda hoje (quinta-feira), desocupemos completamente, mas ainda estamos aguardando. Eles estão esperando o presidente se pronunciar, receber uma comissão”, disse o coronel da PMDF Fábio Augusto, subsecretário de Operações Integradas do DF.

Ainda segundo o coronel Flávio Augusto, a SSP-DF não registrou novas ocorrências nesta quinta-feira. Até o final da manhã, a cavalaria da Polícia Militar reforçava o patrulhamento do local. Mais cedo, o secretário de segurança, Júlio Danilo, também esteve na Esplanada e foi hostilizado pelos manifestantes.

O grupo ficou separado da equipe do governo, sendo a maioria da Secretaria de Segurança, pelas grades instaladas na Esplanada. Os manifestanes gritavam "renuncia" em direção aos servidores. 

A região central de Brasília está interditada desde a última segunda-feira (6), quando o grupo começou a chegar para os atos em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em 7 de setembro. Para o próximo domingo (12), há previsão de novos protestos, desta vez de grupos contrários ao governo.

Retirada
Em nota, a Secretaria de Segurança Pública do DF informou que o gabinete de gestão de crises, que integra representantes da pasta e forças de segurança, foi instalado no Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob), com o objetivo de coordenar as ações.

A secretaria informou que caminhões começaram a deixar a Esplanada na madrugada desta quinta e parte das estruturas começou a ser desmontada.  "A operação segue em andamento. Vias N1 e S1 seguem interditadas. A liberação depende de avaliação das autoridade de trânsito", detalha a nota.

Últimas