Brasília 'Estou maravilhado e acreditando em suas palavras', diz Bolsonaro sobre Biden

'Estou maravilhado e acreditando em suas palavras', diz Bolsonaro sobre Biden

Líderes estadunidense e brasileiro encontraram-se na última quinta-feira (9) paralelamente à Cúpula das Américas

  • Brasília | Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

Os presidentes Joe Biden (Estados Unidos) e Jair Bolsonaro (Brasil)

Os presidentes Joe Biden (Estados Unidos) e Jair Bolsonaro (Brasil)

Alan Santos/PR - 9.6.2022

Após ter se encontrado com Joe Biden por cerca de 30 minutos paralelamente à Cúpula das Américas, em Los Angeles, nos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro (PL) disse estar "realmente maravilhado" com o líder estadunidense e espera acreditar em suas palavras.

"Ficamos por 30 minutos sentados, numa distância inferior a um metro e sem máscara. Senti do presidente Biden muita sinceridade e muita vontade de resolver certos problemas que fogem obviamente de total responsabilidade de cada um de nós, mas juntos poderemos buscar alternativa para pôr um fim nesses conflitos", disse.

"A experiência de ontem foi simplesmente fantástica. Estou realmente maravilhado e acreditando em suas palavras e naquilo que foi tratado reservadamente entre nós", completou.

Durante o discurso, Bolsonaro disse que o Brasil é um dos países que mais preservam o meio ambiente. O chefe do Executivo brasileiro falou também de "ataque claro às liberdades individuais" e afirmou que o seu governo trabalha pela democracia.

Além disso, o presidente da República ressaltou que as Forças Armadas e a Polícia Federal têm trabalhado na "busca incansável" pelo indigenista brasileiro Bruno Araújo e pelo jornalista britânico Dom Phillips, desaparecidos na região do Vale do Javari, no Amazonas, desde o último domingo (5).

Encontro com Joe Biden

Durante o primeiro encontro entre os líderes desde que o democrata assumiu a Casa Branca, em janeiro do ano passado, foram discutidos temas como preservação do meio ambiente e defesa do regime democrático.

O chefe do Executivo voltou a levantar suspeitas sobre o pleito brasileiro e disse que deixará a Presidência da República "de forma democrática" em eventual derrota nas eleições deste ano.

Na conversa, Bolsonaro afirmou ao presidente dos Estados Unidos que o Brasil sente a sua soberania sobre a Amazônia ameaçada. O chefe do Executivo brasileiro garantiu ao estadunidense que o governo faz o possível para preservar a floresta e não desrespeita a legislação ambiental do país.

Bolsonaro recebe críticas de vários líderes em relação à gestão de combate ao desmatamento na região amazônica, que registra alta. Em abril deste ano, 1.013 km² de floresta foram devastados, conforme os dados do sistema de alertas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Esse é o maior número para o mês desde o início da série histórica, em 2016.

Já nesta sexta-feira (10), Bolsonaro se reuniu com os presidentes Iván Duque Márquez (Colômbia) e Guillermo Lasso (Equador), além de ter participado da segunda sessão plenária da Cúpula das Américas. À tarde, o líder brasileiro embarcou para Orlando, onde inaugurará o vice-consulado do Brasil.

Últimas