Transição de Governo

Brasília Frota anuncia saída do grupo de cultura da equipe de transição

Frota anuncia saída do grupo de cultura da equipe de transição

O nome do deputado federal havia sido divulgado pelo vice-presidente eleito Geraldo Alckmin, na última segunda-feira (22)

  • Brasília | Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

Deputado federal Alexandre Frota (PROS-SP) no plenário da Câmara dos Deputados

Deputado federal Alexandre Frota (PROS-SP) no plenário da Câmara dos Deputados

Reprodução Câmara dos Deputados

O deputado federal Alexandre Frota (Pros-SP) anunciou, nesta quinta-feira (24), que vai deixar o grupo técnico de cultura da equipe de transição do governo eleito. O parlamentar alega ter sido alvo de preconceito e de ataques covardes.

"Fala, pessoal, tenho visto os ataques covardes e preconceituosos que eu tenho recebido por ter sido convidado para a transição na Cultura. Ataques, inclusive, à minha família vêm de uma ala da esquerda sapatênis do Leblon. O preconceito está na transição que fala em um país plural", afirmou Frota.

"O preconceito está na cabeça deles que falam da diversidade, de oportunidades para todos, de respeito às diferenças, sem julgamentos (não é bem assim). Como estou de boa e não quero problemas, vou ficar com minha família e declinar o convite. Obrigado", completou.

O anúncio de que Frota iria participar do grupo de cultura foi feito na última segunda-feira (22) pelo vice-presidente eleito e coordenador da transição, Geraldo Alckmin (PSB). Além do deputado federal, participam do grupo os parlamentares Benedita da Silva (PT-RJ), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Marcelo Calero (PSD-RJ) e Túlio Gadêlha (Rede-PE).

Frota foi eleito deputado federal em 2018. O parlamentar foi criticado por nomes ligados ao PT por ter apoiado o presidente Jair Bolsonaro (PL). Durante o mandato, porém, rompeu com o atual chefe do Palácio do Planalto. Nas eleições de 2022, tentou mas não conseguiu uma vaga na Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo).

Últimas