Brasília 'Futuras cientistas': programa abre 470 vagas para bolsistas

'Futuras cientistas': programa abre 470 vagas para bolsistas

Projeto tem objetivo de inserir alunas e professoras na área científica; inscrições podem ser feitas até 10 de outubro

  • Brasília | Clarissa Lemgruber*, do R7, em Brasília

Programa oferta 470 vagas para alunas do 2º ano do ensino médio e para professoras da rede pública

Programa oferta 470 vagas para alunas do 2º ano do ensino médio e para professoras da rede pública

Divulgação IQSC-USP

O programa Futuras Cientistas está ofertando 470 vagas para alunas do 2º ano do ensino médio e para professoras da rede pública de todo o país. As inscrições podem ser feitas até 10 de outubro, pela internet. As participantes recebem um auxílio de R$ 483 e têm acesso a laboratórios de pesquisa, onde podem vivenciar o cotidiano de cientistas.

O projeto tem o objetivo de estimular o interesse e promover a participação de mulheres nas áreas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática por meio do acesso das alunas a centros tecnológicos e instituições de ensino e pesquisa.



São 160 vagas destinadas a alunas matriculadas em escolas regulares, 160 a estudantes de tempo integral, semi-integral ou do ensino técnico. Para professoras, são 150 vagas, 10% delas destinadas preferencialmente a pessoas com deficiência.

O curso é dividido em quatro módulos: imersão científica, banca de estudos, mentoria e estágios. O primeiro módulo é realizado no período de férias escolares. 



A imersão será de 3 a 31 de janeiro na maior parte do país. As exceções são os estados do Acre, com atividades programadas de 20 de janeiro a 17 de fevereiro, e do Pará, de 6 a 24 de fevereiro.

Segundo o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, esta é a primeira vez que o programa chega a todos os estados do Brasil, além do Distrito Federal. Ao todo, 205 alunas e professoras das redes públicas de ensino da Paraíba, de Pernambuco e de Sergipe já passaram pelo programa. Cerca de 70% das participantes foram aprovadas em vestibular. Destas, 80% escolheram cursos nas áreas de Ciência e Tecnologia.

*Com informações do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações

Últimas