Brasília GDF lança ponto de wi-fi social na UPA de Sobradinho II

GDF lança ponto de wi-fi social na UPA de Sobradinho II

O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do DF, Gilvan Máximo, afirmou que o serviço chega a 70 milhões de acessos no DF

  • Brasília | Do R7, em Brasília

O serviço também está disponível em outras UPAs do DF

O serviço também está disponível em outras UPAs do DF

Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Sobradinho II passará a ter sinal gratuito e sem fio de internet. O espaço foi beneficiado com o programa Wi-Fi social conduzido pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação neste sábado (4). 

A novidade atenderá, além da própria estrutura da UPA e dos servidores, aos pacientes que precisarem passar por atendimento. O sinal é livre e, para se conectar à rede, é preciso fazer um cadastro prévio.

O projeto de wi-fi social está em outras regiões administrativas, como Estrutural, Samamabaia e Riacho Fundo, além de estações do metrô e da Rodoviária do Plano Piloto. Segundo a Secretaria de Tecnologia e Inovação, desde 2019, quando a iniciativa começou, mais de 50 pontos de wi-fi foram instalados no DF.

Gilvan Máximo, secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do DF

Gilvan Máximo, secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do DF

Lúcio Bernardo Jr/ Agência Brasília

"Nosso wi-fi social chega a mais de 70 milhões de acessos por todo o Distrito Federal. Esse serviço é importantíssimo para a nossa população", afirmou o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do DF, Gilvan Máximo. 

Em Planaltina

Na sexta-feira, três feiras de confecções, utilidades e hortifrutigranjeiro de Planaltina ganharam pontos gratuitos de internet com o programa da secretaria. Cerca de 1 mil comerciantes serão beneficiados com a medida, segundo a pasta. Os frequentadores das feiras da cidade também poderão usufruir da internet. Aproximadamente 70 mil pessoas circulam semanalmente pelos espaços de Planaltina. 

Durante o evento, Gilvan Máximo anunciou que o próximo passo do projeto é assegurar o acesso à internet para 20 mil pessoas com deficiência no Distrito Federal.

Últimas