Brasília Gonet toma posse nesta segunda no comando da Procuradoria-Geral da República

Gonet toma posse nesta segunda no comando da Procuradoria-Geral da República

Gonet atuou como vice-procurador-geral eleitoral e foi responsável pelo parecer a favor da inelegibilidade de Jair Bolsonaro

  • Brasília | Gabriela Coelho, do R7, em Brasília

Gonet poderá propor investigações e denúncias

Gonet poderá propor investigações e denúncias

Antonio Augusto/Secom/TSE - 30.06.23

O subprocurador-geral da República Paulo Gonet toma posse na manhã desta segunda-feira (18) como procurador-geral da República. Aprovado pelo Senado na última quarta (13), Gonet substituirá Augusto Aras e será o 44º a assumir o cargo, que consiste, entre outras coisas, em propor investigações e denúncias contra autoridades com foro privilegiado.

Na sabatina, afirmou que "toda uma vida dedicada ao direito inspirou a necessidade do olhar técnico sobre temas delicados da convivência social e política".

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp
Compartilhe esta notícia pelo Telegram
Assine a newsletter R7 em Ponto

Gonet atuou como vice-procurador-geral eleitoral e foi responsável por elaborar o parecer do Ministério Público para que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) declarasse a inelegibilidade de Jair Bolsonaro pela conduta do ex-presidente em encontro com embaixadores no Palácio da Alvorada, em julho de 2022.

Na prática, como PGR, Gonet também terá que se manifestar em inquéritos que envolvem o ex-presidente Jair Bolsonaro em relação à suposta participação e instigação nos atos extremistas do 8 de Janeiro.

Além da carreira jurídica, Gonet atuou como professor de graduação, mestrado e doutorado. O aprovado para a PGR é autor, em parceria com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, do livro Curso de Direito Constitucional, finalista no Prêmio Jabuti de 2008 na categoria de livros jurídicos.

Últimas