Brasília Governo do DF oferece R$ 5 mil por paradeiro de assassino de idosa

Governo do DF oferece R$ 5 mil por paradeiro de assassino de idosa

Mulher de 79 anos teria sido estrangulada; homem tem passagens por outros 16 crimes, como estupro, e está foragido há sete anos

  • Brasília | Do R7, em Brasília

José Paulo Trindade, 64 anos, tem passagens pela polícia por mais de 15 crimes

José Paulo Trindade, 64 anos, tem passagens pela polícia por mais de 15 crimes

Divulgaçã/Polícia Civil

A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal oferece uma recompensa de R$ 5.000 por informações que levem ao paradeiro e à prisão de José Paulo Trindade, 64 anos, foragido da Justiça há sete anos. A medida foi publicada no Diário Oficial do DF desta quarta-feira (13). Se o relatório policial mostrar que a denúncia foi contundente, o pagamento é liberado ao colaborador.

O último crime cometido por ele foi o latrocínio de uma idosa de 79 anos na região do Guará, em dezembro do ano passado.  A vítima foi morta dentro de casa. Câmeras de segurança flagraram o homem transitando pela QE 30, perto da casa de Geralda Cândida dos Santos. A mulher teria sido estrangulada. Foram encontradas marcas de agressão pelo corpo da vítima.

Pouco depois de matar a idosa, o criminoso deixou o local com uma mochila, carregando um laptop e R$ 200. Em seguida, pegou um ônibus para Planaltina de Goiás, cidade na região do Entorno do DF. Na época, o delegado responsável pela investigação, Anderson Espíndola, da 4ª Delegacia de Polícia (Guará), afirmou que José Paulo tinha o costume de ir ao DF para cometer crimes. A Justiça concedeu um mandado de prisão preventiva contra ele, que segue em aberto.

O homem tem 16 passagens pela polícia e também é suspeito de cometer dois estupros, um em Goiás e o outro em Ceilândia (DF). Em 2015, quando estava preso no DF, não retornou à cadeia depois de um saidão, e, desde então, é procurado pelas autoridades. Há ainda outro mandado de recaptura em aberto contra ele expedido pela 1ª Vara de Execuções Penais de Araçatuba, em São Paulo.

Recompensas

O sistema de recompensas foi criado em outubro de 2019. A ideia é levantar informações que contribuam para solucionar crimes violentos e encontrar criminosos. Os casos são selecionados pela Segurança Pública, e a escolha é comunicada à Polícia Civil, que investiga os casos. As recompensas pagas podem variar de R$ 1.000 a R$ 50 mil, dependendo da gravidade do delito.

As informações deverão ser encaminhadas aos canais de denúncias já existentes na Polícia Civil. São eles: telefone 197; denúncia on-line; e-mail: denuncia197@pcdf.df.gov.br; WhatsApp (61) 98626-1197; pessoalmente ou por carta enviada à Divisão de Controle de Denúncias [Dicoe], da PCDF (EQS 208/408, Área Especial, Bloco B, CEP 70.254-500, Brasília, DF).

Últimas