Brasília Governo do Pará faz leilão na Bolsa de Valores para concessão de rodovias no estado

Governo do Pará faz leilão na Bolsa de Valores para concessão de rodovias no estado

A medida se estende pelo período de 30 anos e os investimentos giram em torno de R$ 3,7 bilhões, segundo Helder Barbalho

  • Brasília | Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

O governador Helder Barbalho (Pará) durante audiência no Senado

O governador Helder Barbalho (Pará) durante audiência no Senado

Roque de Sá / Agência Senado / 20.03.2018

O governo do Pará realiza nesta quarta-feira (15) leilão na Bolsa de Valores de São Paulo para concessão de rodovias estaduais. A medida se estende pelo período de 30 anos e os investimentos giram em torno de R$ 3,7 bilhões.

De acordo com o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), o estado terá uma economia de R$ 90 milhões por ano e trata-se da primeira concessão do ente federativo frente à Bolsa.

Apesar de o leilão ser realizado nesta quarta-feira, a concessão foi autorizada em março de 2022, conforme publicação no Diário Oficial do Estado. O decreto autoriza a abertura de licitação, na modalidade de concorrência, para concessão da exploração da infraestrutura e da prestação do serviço público.

Segundo a publicação, os trechos que foram alvo da concessão são PA 150, PA 475, PA 252, PA 151, PA 483 e Alça Viária. A medida se dá, segundo o estado, com fins à "melhoria efetiva da malha rodoviária, proporcionando aumento da qualidade de vida do cidadão, redução dos acidentes nas rodovias, desenvolvimento econômico, acesso aos serviços públicos, escoamento da produção agrícola e intercâmbio de mercadorias e cidadãos".

"Hoje é um dia histórico para o nosso estado. Estaremos fazendo na Bolsa de Valores de São Paulo a primeira concessão pública do nosso estado", disse o governador nas redes sociais. "Dentro desses mais de 500 km, 66 km estarão sendo duplicados, teremos mais de 250 km de novos acostamentos, teremos mais de 30 km de terceiras vias nas cidades onde a estrada passa e, claro, manutenção, preservação e conservação dos mais de 500 km de estrada", completou.

Últimas