Brasília Homem que atacou cinco e matou criança alega ciúmes da esposa

Homem que atacou cinco e matou criança alega ciúmes da esposa

Adenilson Santos Costa confessou que esfaqueou esposa com intenção de matar após ela ter dito que ficaria com outros homens

  • Brasília | Alan Rios, do R7, em Brasília, e Josiane Ricardo, da Record TV

Adenilson Santos Costa, preso pelo crime em Samambaia

Adenilson Santos Costa, preso pelo crime em Samambaia

Reprodução/RecordTV

O homem que invadiu uma casa em Samambaia (DF), esfaqueou cinco pessoas e matou uma criança de oito anos alegou ter sido motivado por ciúmes. Adenilson Santos Costa, 35 anos, preso pelo crime bárbaro do último sábado (5), confessou, em depoimento, ter atacado a esposa por ciúmes, após uma discussão em que ela teria dito que ficaria com outros homens.

O acusado detalhou que estava em casa na manhã de sábado quando a companheira, Eudicilene de Sousa Barros, 50, foi até a residência da amiga, Adélia Paraguai, 36. Ele relata ainda ter ingerido cerca de três litros de bebidas ao longo do dia, como doses de pinga, e ter começado a se incomodar com a demora da esposa em voltar para casa.

Pela noite, Adenilson foi até onde Eudicilene e os dois discutiram. Ainda segundo depoimento dele, a esposa teria dito que se relacionaria com outros homens para que ele a respeitasse. Nesse momento, o autor do crime puxou uma faca que já estava portando — com o argumento de que a usava para se defender de ameaças de outras pessoas — e começou a esfaquear a esposa.

Adenilson confessou que a intenção era matar a companheira. O ataque, porém, foi ainda maior do que ele relata. O homem esfaqueou outras três mulheres adultas e uma criança de oito anos. Aos policiais, ele disse não se lembrar de atingir outras pessoas, porque tinha bebido. O Corpo de Bombeiros do Distrito Federal foi acionado para socorrer as vítimas e descreveu o local como uma "cena de terror".

Os militares encontraram três vítimas no chão, na entrada da residência, e outras duas dentro de casa. A criança, Izadora de Souza do Nascimento, não resistiu aos ferimentos e morreu no domingo (6). Adélia e Ana Paula Paraguai, 33, respectivamente mãe e tia da menina, receberam alta do hospital na manhã desta segunda-feira (7).

Izadora de Souza do Nascimento, criança que não resistiu aos ferimentos do 
ataque

Izadora de Souza do Nascimento, criança que não resistiu aos ferimentos do ataque

Reprodução/RecordTV

A avó de Izadora, Eunice Maria, de 53 anos, também ferida no ataque, segue internada em estado grave. Depois de ter o pulmão perfurado, ela sofreu duas paradas cardíacas. Ainda não há detalhes sobre o estado de saúde de Eudicilene, esposa do agressor. Ela também foi socorrida ao hospital com perfurações no abdômen.

A família da pequena Izadora, sem condições financeiras para arcar com os custos do velório, está arrecadando doações em dinheiro para a despedida pela chave pix 034.656.103-50, da tia da criança, Ana Paula Paraguai.

Últimas