Brasília Homem que matou ex-esposa diz que pedido frequente de dinheiro motivou o crime

Homem que matou ex-esposa diz que pedido frequente de dinheiro motivou o crime

O suspeito, de 40 anos, foi detido nesta segunda-feira (13) pela Polícia Militar; o crime ocorreu na região central do Gama, no DF 

  • Brasília | Karla Beatryz*, do R7, em Brasília

Pessoas concentradas na região central do Gama, onde o feminicídio ocorreu

Pessoas concentradas na região central do Gama, onde o feminicídio ocorreu

Reprodução/WhatsApp - 13.02.2023

O suspeito de ter matado a ex-companheira a facadas na manhã desta segunda-feira (13) no Gama, no Distrito Federal, disse aos policiais que cometeu o crime porque a mulher lhe pedia dinheiro frequentemente. 

Segundo o delegado Rodrigo Telho, da 20ª Delegacia de Polícia Civil (Gama), o homem afirmou que se desentendeu com a ex-esposa porque ela gastava muito e, por estar desempregado, ele não conseguia auxiliá-la com mais dinheiro. 

Suspeito de feminicídio é levado pela Polícia Militar

Suspeito de feminicídio é levado pela Polícia Militar

Reprodução/WhatsApp - 13.02.2023

"Eles discutiram por causa de dinheiro e, segundo ele, perdeu a cabeça, pegou uma faca que estava na mochila e atacou ela", explicou o delegado à Record TV. No início da manhã, o suspeito levou a filha mais nova ao colégio junto com a vítima. Segundo a polícia, eles se desentenderam, e o homem deu sete facadas na mulher. Ela não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local.

De acordo com a Polícia Militar, a vítima e o ex-companheiro moravam na cidade de Piúma, no Espírito Santo. A mulher, identificada como Simone Sampaio, de 38 anos, mudou-se com as duas filhas para o Distrito Federal em dezembro de 2022, depois de ter se separado do marido. Ela trabalhava como atendente em uma padaria no Gama. O suspeito do crime chegou a Brasília no último sábado (11).

Após ter sido localizado, o homem foi levado à 20ª Delegacia de Polícia Civil no Gama. Ele estava com uma faca e alguns pertences da vítima. Segundo a polícia, por se tratar de um caso de violência doméstica ou familiar contra a mulher, o caso corre sob sigilo. O suspeito foi autuado por feminicídio, pela Lei Maria da Penha.

*Estagiária sob supervisão de Fausto Carneiro.

Últimas