Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Ibaneis presta depoimento nesta segunda ao STF sobre o 8 de Janeiro

Depoimento será por videoconferência; ao longo desta semana, PMs investigados por omissão também serão ouvidos

Brasília|Gabriela Coelho, do R7, em BrasíliaOpens in new window e Edis Henrique Peres, do R7, em Brasília


Ibaneis foi arrolado como testemunha Tony Oliveira / Agência Brasília

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), presta depoimento nesta segunda-feira (13) ao STF (Supremo Tribunal Federal) devido às investigações do 8 de Janeiro. Além do chefe do Palácio do Buriti, estão previstos os depoimentos do ex-diretor de inteligência da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), Saulo Moura da Cunha; do interventor Federal do DF entre 8 e 31 de janeiro de 2023, Ricardo Cappelli; do diretor da polícia Legislativa da Câmara dos Deputados, Paulo Pierre; e do secretário de Segurança Institucional do STF, Marcelo Canizares.

Veja Mais

O juiz auxiliar do gabinete do ministro Alexandre de Moraes, desembargador Airton Vieira, vai presidir a audiência, que será feita por videoconferência. Ao longo da semana, Vieira ouve os depoimentos de policiais militares investigados por omissão. Ao todo, sete PMs foram denunciados pela PGR (Procuradoria-Geral da República) em agosto do ano passado. Em fevereiro deste ano, a 1ª Turma do STF aceitou todas as denúncias da PGR por unanimidade.

Veja cronograma de depoimentos:

  • Terça-feira (14), às 10h - oitiva com o ex-comandante da Polícia Militar do Distrito Federal, Fabio Augusto Vieira;
  • Quarta-feira (15), às 10h - oitiva com Klepter Rosa Gonçalves, ex comandante da PM; e às 14h, oitiva com Jorge Eduardo Naime, ex-comandante de operações;
  • Quinta-feira (16), às 10h - oitiva com Paulo José Ferreira de Sousa, chefe interino do Departamento de Operações da PM; e Marcelo Casimiro, do 1º Comando de Policiamento Regional; às 14h será ouvido Rafael Pereira Martins, chefe do Batalhão de Choque da PM, e Flávio Silvestre de Alencar, major da PM; e
  • Sexta-feira (17), às 13h - interrogatório dos réus

As denúncias da PGR apontam para suposta omissão dos PMs no 8 de Janeiro. A avaliação é de que os policiais, integrantes da cúpula da PMDF, poderiam ter evitado a invasão as sedes dos Três Poderes.

CPI da Câmara Legislativa

Os PMs, no entanto, foram poupados do relatório final produzido pela CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Câmara Legislativa do Distrito Federal. No texto final, o relator, deputado Hermeto (MDB), sugeriu o indiciamento de 136 pessoas por envolvimento, em alguma escala, com os atos de 12 de dezembro de 2022 e 8 de janeiro de 2023.

Publicidade

Entre os listados estão o ex-secretário interino de Segurança Pública Fernando Souza de Olivera, o líder indígena Serere Xavante e os coronéis da Polícia Militar Cíntia Castro e Marcelo Casimiro.

Contudo, Hermeto, que é policial militar da reserva, deixou de fora os coronéis da PM Klepter Rosa, Jorge Eduardo Naime, Paulo José e Fábio Augusto.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.