Brasília Ibaneis Rocha aciona Procuradoria do DF para que entre na Justiça contra greve dos professores

Ibaneis Rocha aciona Procuradoria do DF para que entre na Justiça contra greve dos professores

Pedido foi feito no fim da tarde desta quinta-feira (4); professores pedem recomposição salarial e reestruturação da carreira

  • Brasília | Luiz Calcagno, do R7, em Brasília

Ibaneis e membros do governo, na assinatura de reajuste

Ibaneis e membros do governo, na assinatura de reajuste

Renato Alves / Agência Brasília

O governador Ibaneis Rocha (MDB) pediu à Procuradoria Geral do DF (PGDF) que acione a Justiça contra a paralisação dos professores que teve início nesta quinta-feira (4). Os docentes pedem recomposição salarial e reestruturação da carreira.

Na terça-feira (2), Ibaneis sancionou um reajuste linear de 18%, dividido em três parcelas anuais de 6%, para todo o funcionalismo da capital. Para o Sindicato dos Professores do DF (Sinpro), porém, o aumento não é suficiente, e a primeira parcela não cobre as perdas salariais após cinco anos sem reajuste.

Um professor em início de carreira com 40 horas de aula por semana recebe, hoje, R$ 5.016,53, com gratificações. Segundo informações da Secretaria de Fazenda, no fim da carreira o profissional pode ganhar até R$ 10 mil.

A vice-governadora Celina Leão (PP) afirmou que o governo não negociará com os professores enquanto houver greve. A expectativa é que a PGDF acione a Justiça ainda nesta quinta.

De acordo com a diretora do Sinpro Luciana Custódio, com as perdas salariais, os professores passaram a receber abaixo do piso. "Quem acaba com a greve é a decisão da categoria, e temos todas provas de todas as tentativas de reunião com o governo, que nos ignorou", destacou.

Últimas