Brasília Idosos acima de 60 anos receberão dose de reforço contra a Covid

Idosos acima de 60 anos receberão dose de reforço contra a Covid

O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em vídeo transmitido no evento dos mil dias do governo Bolsonaro

  • Brasília | Bruna Lima, do R7, em Brasília

Ministro anunciou a medida nesta terça-feira

Ministro anunciou a medida nesta terça-feira

Reprodução/YouTube PMSP

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou a ampliação da dose de reforço para todos os idosos acima de 60 anos. Isolado nos Estados Unidos após contrair a Covid-19, Queiroga fez o comunicado por meio de um vídeo transmitido durante a cerimônia dos mil dias do governo Bolsonaro, nesta terça-feira (28). 

De acordo com Queiroga, a novidade vai incluir mais de 7 milhões de brasileiros no esquema de dose de reforço. A estratégia já estava valendo para pessoas acima de 70 anos e imunossuprimidos, bem como para profissionais de saúde. 

"Além dos idosos com mais de 70 anos e dos profissionais de saúde que já foram anunciados como contemplados com a dose de reforço, agora o Ministério da Saúde vai atender aqueles com mais de 60 anos. São cerca de 7 milhões de brasileiros nessa condição. Vamos em frente, todos contra o coronavírus", anunciou Queiroga. 

A medida ainda será oficializada por meio de nota técnica, assim como a ampliação da dose de reforço para os profissionais de saúde. A Pasta solicita que os estados acompanhem o cronograma definido por meio das atualizações das notas, de modo a manter a campanha nacional em compasso com o que está programado e evitar a escassez de vacinas. 

Presencialmente, o ministro-substituto Rodrigo Cruz também participou da cerimônia. Ele informou que a decisão de ampliar a dose de reforço se deu após a Pasta "avaliar dados e verificar a necessidade de ampliar" a estratégia. "Com essa medida, acreditamos que em breve estaremos livres dessa pandemia que tanto nos acionou."

Para receber a dose de reforço, é necessário que o contemplado tenha completado o esquema vacinal com as vacinas de duas doses ou com a de dose única há pelo menos seis meses.

Por enquanto, a recomendação do ministério é usar as doses da Pfizer para garantir a dose de reforço aos públicos anunciados. As entregas para esse propósito devem começar neste fim de semana, estima a Pasta. A Janssen também deve entrar como alternativa assim que as novas remessas começarem a ser enviadas ao Brasil. O contrato é de 38 milhões de doses, e a expectativa é que os novos lotes comecem a ser enviados no próximo mês e a entrega continue até dezembro de 2021. 

Campanha contra a Covid

Atualmente, mais de 230 milhões de brasileiros receberam pelo menos uma dose da vacina contra a Covid-19, o que significa que aproximadamente 91% dos adultos já começaram o ciclo de imunização.

O Ministério da Saúde já entregou aos estados o necessário para atingir 100% do público adulto. Na campanha, foram destinados quase R$ 30 bilhões para a compra de imunizantes. Mais de 550 milhões de doses foram encomendadas para entrega até o fim de 2021.

Últimas