Brasília Influenciadores lucram com exposição de morador de rua do DF

Influenciadores lucram com exposição de morador de rua do DF

Morador de rua é usado para ajudar a divulgar vídeos sexistas, apostas, rifas, fotos eróticas e até suposto potencializador sexual

  • Brasília | Alan Rios, do R7, em Brasília

Morador de rua recebendo festa com champanhe

Morador de rua recebendo festa com champanhe

Reprodução/Redes sociais

Influenciadores estão usando a imagem do morador de rua flagrado com a esposa de um personal trainer em Brasília para lucrar com vídeos sexistas, apostas, rifas, fotos sensuais e até com um suposto potencializador sexual. Pessoas com milhões de seguidores nas redes sociais se aproximam de Givaldo Alves e se valem da fama alcançada por ele. Há, entretanto, uma investigação em andamento para apurar possíveis crimes de Givaldo, e ele foi flagrado recentemente tentando beijar uma mulher à força.

A popularidade de Givaldo é usada, por exemplo, em um perfil que cobra R$ 100 para gravar vídeos personalizados. Esse valor é estipulado para que ele envie mensagens de parabéns, convoque para eventos e até faça piadas de cunho sexista citando o nome de pessoas que compraram o material. No site, famosos de diferentes áreas criam contas e determinam um valor cobrado por vídeo. O usuário, geralmente um fã, paga a quantia estipulada e informa o que quer que a personalidade diga. 

A Polícia Civil do Distrito Federal apura possíveis crimes de estupro e difamação que teriam sido cometidos por Gilvado. O inquérito é sigiloso, para preservar a vítima. A conta no site de vídeos, no entanto, se aproveita do caso já no nome do perfil: “Mendigo do Amor”. Em um dos materiais, o homem é instruído a gravar uma mensagem dizendo: "Olha só que hilário, Gabriel terminou e ficou com a mulher do seu ex-amigo". Uma mensagem de Givaldo tem o mesmo valor de um vídeo do atacante Michael Oliveira, ex-Flamengo, que tem 2 milhões de seguidores no Instagram.

Givaldo em festa bancada por influencer beijando modelo que vende fotos online

Givaldo em festa bancada por influencer beijando modelo que vende fotos online

Reprodução/Redes sociais

A conta do ex-morador de rua não indica quem administra o perfil, mas ela é citada em uma página do Instagram que vem sendo divulgada por Diego Aguiar, um influenciador com 1,2 milhão de seguidores. Ele se apresenta como empresário e investidor de risco e vende cursos financeiros que prometem retornos instantâneos, como aulas sobre criptomoedas e apostas online. 

Outra fonte de renda é a venda de um gel potencializador sexual, em um site com fotos de mulheres nuas que cita matérias fictícias que teriam sido publicadas na imprensa enaltecendo o produto. 

O anúncio faz promessas que vão desde "lindas mulheres te rodeando" até aumento peniano e a transformação do cliente em "um pegador". Na plataforma da Receita Federal, o CNPJ da empresa que vende o potencializador está ativo, mas com um telefone que também não existe, composto só do número nove.

O influenciador também vende rifas, com um método semelhante àquele que causou a prisão do youtuber e empresário Kleber Rodrigues de Moraes, mais conhecido como Klebim. Em publicação no Instagram na noite desta última segunda-feira (4), o influencer que banca festas de Givaldo vende mil rifas por R$ 0,99 para concorrer a uma pulseira que, segundo ele, custaria R$ 30 mil.

Reprodução/Redes sociais

Diego esbanja uma vida luxuosa nas redes sociais. Mas, em 2016, quando concorreu a um cargo de vereador na cidade do Rio de Janeiro, não declarou nenhum bem sequer, mesmo já informando ser empresário na época. 

A rede de pessoas que lucram com a exposição de Givaldo conta ainda uma modelo que esteve com o ex-morador de rua e gravou um vídeo aos beijos com ele. Com 1,3 milhão de seguidores, ela viu o alcance da conta disparar e publicou links de sites em que os usuários podem comprar as fotos e vídeos de cunho sexual que vende.

Ela e Diego trocam postagens nas redes: "Emprestei uma amiguinha pro mendigo", escreveu ele, em publicação com ela. Cercado dessas personalidades das redes sociais, Givaldo participa de festas com contas acima de R$ 6 mil por noite, segundo os próprios frequentadores, e grava vídeos que rendem monetizações diretas e indiretas.

Ao mesmo tempo, ele fica no centro de novas polêmicas, como ter sido filmado tentando beijar, à força, uma mulher. O caso viralizou nas redes sociais nos últimos dias. Ela se aproxima para fazer a fotografia e Givaldo tenta pegá-la pelo queixo. A mulher o empurra e se afasta, constrangida, mas ele ainda consegue beijá-la no rosto. Enquanto isso, as pessoas que estão perto dão risada da situação.

O R7 tentou contato com Diego Aguiar via redes sociais e não obteve retorno. Ele não informa um telefone de contato nas empresas que administra. No site do potencializador sexual, por exemplo, há um email que não está em funcionamento. 

Últimas