Brasília Janeiro de 2022 tem menor número de homicídios no DF em 23 anos

Janeiro de 2022 tem menor número de homicídios no DF em 23 anos

Queda segue tendência de 2021, que teve menor número de assassinatos em 45 anos; ocorrências de outros crimes caíram

  • Brasília | Luiz Calcagno, do R7, em Brasília

Viatura da Polícia Militar do Distrito Federal

Viatura da Polícia Militar do Distrito Federal

Governo do DF

Janeiro de 2022 teve redução de 56,4% no número de assassinatos em relação ao mesmo mês do ano passado. O número é o menor em 23 anos. A queda segue a tendência de 2021, que teve o menor número de homicídios em 45 anos no Distrito Federal. De acordo com o balanço divulgado pela Secretaria de Segurança Pública, a capital teve 10 homicídios a cada 100 mil habitantes. Até então, o menor índice havia sido registrado em 1977, quando o governo contabilizou 14 homicídios a cada 100 mil habitantes. 

De acordo com o secretário de Segurança Pública do DF, Júlio Danilo, a região tem o terceiro ano consecutivo de recorde na redução de crimes violentos contra a vida. "Com a continuidade do ritmo de trabalho e das ações do programa DF Mais Seguro, principal política de segurança pública do Governo do Distrito Federal, vamos trabalhar para manter essa tendência de queda no decorrer do ano", garantiu.

"Com o aperfeiçoamento constante dos processos de gestão e do trabalho cada vez mais integrado das forças de segurança, já tivemos resultados positivos e fechamos o mês de janeiro com o menor número de homicídios nas últimas duas décadas", completou o secretário. Segundo o balanço, também houve redução nas tentativas de homicídio. Foram 60 ocorrências em janeiro de 2021 e 41 no primeiro mês deste ano. Uma queda de 31,7%.

Seguindo a tendência de redução, caiu de 41 casos, em janeiro de 2021, para 19, em janeiro de 2022, a soma de crimes violentos letais intencionais ocorridos na capital federal (homicídio, feminicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte).

O número de latrocínios (roubo com morte) concretizados se manteve. Criminosos cometeram dois latrocínios no primeiro mês de 2022 e no mesmo período de 2021, mas as tentativas caíram de 20 para oito nos primeiros 31 dias deste ano em relação ao ano passado.

Os crimes contra o patrimônio tiveram queda de 18,6% no comparativo entre os meses de janeiro de 2021 e 2022. Os casos de roubo a comércio caíram de 103 para 50 casos, baixa de 41,7%. Sem detalhar os números, o governo apontou queda de 20,9% nos casos de roubo a transeunte, de 41,6%, no caso de roubo a residência, 35,2% nos casos de roubo de veículo e 11,6% nos casos de furto de veículo.

Crimes contra a mulher

Ainda no comparativo entre janeiro de 2021 e janeiro de 2022, o balanço do governo do DF indicou, ainda, queda de 68 para 35 casos de estupro na capital, redução de 48,5%. Durante todo o ano passado, as delegacias especiais de atendimento à mulher da Polícia Civil registraram 876 flagrantes relacionados à Lei Maria da Penha.

De acordo com o secretário de segurança, os registros on-line de denúncias de violação da Lei Maria da Penha ajudaram a combater a violência contra a mulher. "A Maria da Penha On-Line surgiu como estratégia de ampliação dos canais para incentivar a denúncia durante a pandemia e ficará como legado para população do DF no enfrentamento à violência doméstica. Em um ano, foram mais de 1,3 mil registros e cerca de 900 solicitações de medida protetiva de urgência pela plataforma", afirmou.

Últimas