Brasília Em um mês, casos de Covid-19 sobem 3.190% no Distrito Federal

Em um mês, casos de Covid-19 sobem 3.190% no Distrito Federal

Explosão de infecções pressiona sistema de saúde da capital federal. Ocupação de UTIs subiu 538%, aponta Codeplan

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Unidade de Terapia Intensiva

Unidade de Terapia Intensiva

Pilar Olivares/ REUTERS - 18/06/2021

Os novos diagnósticos de Covid-19 no Distrito Federal dispararam entre dezembro de 2021 e janeiro deste ano. De acordo com o monitoramento da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), divulgado nesta terça-feira (1º), a quantidade de novos casos diários registrou um salto de 3.190%.

O recorde de casos conhecidos em um único dia foi observado na segunda-feira (31), com 11.508 diagnósticos computados. O número representa o total acumulado de sexta a domingo, já que a secretaria de Saúde não divulga mais o balanço durante o fim de semana.

Com isso, o DF acumulou até o fim do mês 50.657 casos ativos. Na primeira onda da pandemia, em 2020, esse pico foi de 20.888. Apesar da alta nos contágios, com o avanço da vacinação, que já alcança 78,54% da população a partir de 5 anos, a letalidade da doença na capital federal está em 0,1%. Essa é a relação dos pacientes infectados que acabaram morrendo pela doença.

Esse aumento expressivo nas infecções também reflete em outros indicadores, como a taxa de contaminação do coronavírus, que variou 72% de dezembro a janeiro. Enquanto no mês passado o índice era de 0,92, após sucessivas elevações, chegou a 1,58 em 31 de janeiro. Isso indica que ritmo de contágio está em aceleração no DF.

Esse contexto levou ao aumento na pressão sobre o sistema de saúde. Com o crescimento na demanda por atendimentos, o governo local anunicou um plano de mobilização de leitos que seria ativado em sete etapas, conforme a necessidade.

A ocupação dos leitos de UTI aumentou 538% ao longo de janeiro. A lotação tem atingido 100% desde o começo da semana, e, nesta quarta (2), restavam apenas  leitos públicos, todos destinados a pacientes recém-nascidos. No caso das enfermarias, a demanda subiu 329%. Nesta terça, mais 86 vagas em UTIs, UCIs, e enfermarias foram incorporados para tratar os pacientes acometidos pela Covid-19.

Apesar desse cenário, o governador Ibaneis Rocha disse que não pretende decretar lockdown no DF para conter a circulação de pessoas, mas pondera que pode restringir a atividade de alguns setores econonômicos. As festas públicas e privadas de Carnaval foram proibidas, assim como eventos com cobrança de ingresso. Por último, eventos esportivos com presença de público estão vedados.

Últimas