Brasília Justiça do DF autoriza retomada das visitas no presídio da Papuda

Justiça do DF autoriza retomada das visitas no presídio da Papuda

Apesar da decisão, as visitas devem seguir uma série de regras sanitárias. Apenas imunizados poderão entrar nos pátios 

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Complexo da Papuda

Complexo da Papuda

Wilson Dias/Agência Brasil

A juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais (VEP), revisou a decisão que proibia as visitas no Complexo Penitenciário da Papuda e autorizou a retomada dos encontros presenciais dos detentos e suas famílias. A medida foi expedida nessa segunda-feira (31), tem validade durante todo o mês de fevereiro e também abrange as saídas quinzenais.

Na decisão, a juíza restringiu a visitação a apenas um visitante por vez. Ele deve ser maior de 18 anos e estar com esquema vacinal completo para a Covid-19 há pelo menos 14 dias. Os adolescentes só podem comparecer no local se forem acompanhados de um adulto.

Quem tiver sintomas de gripe ou quem teve contato com infectados pelo coronavírus, não poderá participar da visita. "Fica proibido qualquer contato físico entre visitante e a pessoa presa. Em caso de violação da regra, a dupla deverá ser retirada do pátio de visitação, com registro de ocorrência disciplinar e das providências administrativas adotadas", determinou a juíza. 

Em manifestação no processo, a Seape (Secretaria de Assuntos Penitenciários) ressaltou que já houve o cumprimento do período de 14 dias desde a aplicação da dose de reforço da vacina para a Covid-19 no sistema prisional, e por isso, defendeu o retorno das visitas. A pasta ainda recomendou que a medida fosse revisada após 30 dias.

De acordo com o balanço do órgão, 14.954 presos foram imunizados. No momento, 153 detentos estão cumprindo quarentena no Centro de Dentenção Provisória II por suspeita de contaminação pelo cornavírus. Outros 194 estão com a doença. Desde o início da pandemia, 2.793 presos foram infectados, e 8 morreram. 

As visitas foram suspensas por 20 dias em 11 de janeiro, diante do surto nos contágios por Covid-19 e influenza em cinco presídios do complexo penitenciário. A proibição tinha validade até 31 de janeiro, quando seria reavaliada, pois pretendia evitar contaminações.

Pandemia

No DF, a pandemia de coronavírus atravessou uma escalada de casos ao longo do mês de janeiro, e a Secretaria de Saúde prevê que as infecções devem continuar em expansão no decorrer de fevereiro. A taxa de ocupação de leitos de UTI Covid nos hospitais públicos estava em 91,58% na manhã desta terça (1º).

Durante o fim de semana, 11.508 novos diagnósticos foram registrados, elevando o total de casos ativos na capital a 50.657. A taxa de reprodução do vírus está em queda na última semana, mas chegou a 1,28. 

Últimas