Brasília Justiça mantém prisão de homem suspeito de estuprar filha no DF

Justiça mantém prisão de homem suspeito de estuprar filha no DF

Homem de 60 anos passou por audiência de custódia nesta quinta (7) e vai responder por cinco crimes contra a mulher de 29 anos

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, e Josiane Ricardo, da Record TV

Justiça afirmou que a prisão é para evitar que o suspeito volte a cometer crimes

Justiça afirmou que a prisão é para evitar que o suspeito volte a cometer crimes

FOTO: DIVULGAÇÃO

A Justiça do Distrito Federal determinou que o homem suspeito de manter a própria filha em cárcere privado e estuprá-la continuará preso, após reconhecer que não houve irregularidades na prisão em flagrante feita na quarta-feira (6). A legalidade da detenção foi reconhecida depois de audiência de custódia realizada nesta quinta (7).

Na decisão, a juíza do caso considerou que, além da gravidade da situação específica, "o autuado possui condenações por outros delitos envolvendo violência doméstica". Por isso a manutenção da prisão, convertida em preventiva, seria necessária para evitar que ele voltasse a cometer crimes e garantir a segurança da vítima.

Relembre o caso

José Marcos Rodrigues Coutinho, 60 anos, foi preso por suspeita de violação sexual, por cinco vezes, da filha de 29 anos. A mulher, que é peruana, chegou ao Brasil há uma semana e não encontrava o pai desde a infância.

Ao chegar à casa dele, no Gama, a mulher foi mantida em cárcere privado sob ameaça. Ela ficou desacordada após ingerir bebida alcoólica, condição de que ele se aproveitou para abusar da moça. Ele disse à filha que os abusos seriam uma prática "normal".

A Polícia Civil foi alertada do caso após a denúncia anônima de uma mulher, amiga da vítima, que vivia no Peru. O homem foi encontrado em Taguatinga junto da filha, que tirava o documento de identidade numa unidade do Na Hora da região.

O último encontro entre pai e filha aconteceu quando a mulher tinha 10 anos. Ela veio ao país para visitá-lo na Papuda, onde ele cumpria pena por roubos e furtos. Agora, ele vai responder pelos crimes de lesão corporal, ameaça, sequestro, cárcere privado e estupro.

Últimas