Brasília Justiça nega medida protetiva a jornalista vítima de golpe amoroso

Justiça nega medida protetiva a jornalista vítima de golpe amoroso

Servidora da Câmara dos Deputados, jornalista foi vítima de ‘Don Juan’, estelionatário investigado por tentativa de golpe milionário

  • Brasília | Josiane Ricardo, da Record TV

'Don Juan' teria aplicado golpes em outras vítimas

'Don Juan' teria aplicado golpes em outras vítimas

Pixabay

A Justiça do Distrito Federal negou o pedido de medida protetiva contra o Don Juan que tentava aplicar um golpe milionário em uma servidora da Câmara dos Deputados. O homem foi alvo de  mandado de busca e apreensão da Polícia Civil e confessou a intenção criminosa do falso relacionamento amoroso. 

Hudson Ferreira, 29 anos, é investigado por estelionato. A vítima, uma jornalista de 45 anos, chegou a marcar o casamento com ele para esta quarta-feira (5), em um cartório da Asa Sul (DF), mas os agentes responsáveis pela investigação interromperam a cerimônia momentos antes da oficialização.

O “Don Juan” e três comparsas foram alvo de busca e apreensão em Planaltina (DF), antes de saírem em direção ao cartório. Eles admitiram que o casamento era uma armação contra a servidora, que seria extorquida. Hudson só não foi detido porque a polícia ainda não tinha elementos suficientes para a prisão em flagrante. Outras possíveis vítimas estão sendo ouvidas pelos policiais na delegacia. 

"Ele inventava problemas de saúde e pedia dinheiro para arcar com as despesas das internações, entre outros golpes", afirmou Luiz Gustavo Neiva, delegado adjunto da 8ª Delegacia de Polícia (Cidade Estrutural). Porém, segundo entendimento da Justiça, não havia risco de violência contra a servidora.

Últimas