Brasília Maia suspende sessão da CPMI do 8/1 após confronto com deputado da oposição

Maia suspende sessão da CPMI do 8/1 após confronto com deputado da oposição

O deputado Abilio Brunini (PL-MT) se recusou a sair do plenário após as ordens do presidente por ele tumultuar a sessão

  • Brasília | Bruna Lima, do R7, em Brasília

Arthur Maia

Arthur Maia

Geraldo Magela/Agência Senado

O presidente da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do 8 de Janeiro, o deputado Arthur Maia (União-BA) suspendeu a sessão desta terça-feira (26) depois que o deputado Abilio Brunini (PL-MT) foi expulso da reunião e se recusou a sair do plenário. “Tem gente que quer se promover às custas do bate-boca e da irritação. Tem gente que vem para a CPMI apenas para fazer o papel do palhaço”, criticou Maia na saída da sala.

Brunini foi expulso da audiência após interromper a fala da deputada Duda Salabert (PDT-MG), que sugeriu a prisão do general Augusto Heleno ao fim da CPMI. Maia pediu respeito a Sababert, que estava com a palavra, mas Brunini o desafiou: “Pode chamar atenção”.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram

Depois, o presidente ameaçou que providenciaria a saída do parlamentar caso ele não se comportasse. Brunini novamente o desafiou e disse: “Pode providenciar”. No entanto, após a ordem, o parlamentar não a cumpriu e se recusou a sair.

Maia chegou a solicitar à Polícia Legislativa que retirasse Brunini do local. Depois, afirmou que a sessão só seria retomada com a saída do deputado. “A orientação da mesa é que, em caso de recusa, o presidente suspenderá a sessão, que não será reaberta até que obedecida a determinação”.

“Caso não se retire, na próxima sessão não entrará neste plenário”, completou Maia.

Brunini permaneceu durante o intervalo na sala onde ocorre a reunião, recusando-se a sair.

Últimas