Brasília Manifestações do 7 de Setembro vão interferir na vacinação

Manifestações do 7 de Setembro vão interferir na vacinação

O GDF decidiu fechar os postos de imunização no Plano Piloto durante o feriado do Dia da Independência

  • Brasília | Luiz Calcagno, do R7, em Brasília

Joédson Alves/EFE

As manifestações marcadas para o 7 de Setembro vão influenciar na vacinação contra a Covid-19 em Brasília. O governo do Distrito Federal decidiu que, no feriado da Independência, não fará imunização nos postos do Plano Piloto. O único local do plano que estará imunizando será o posto na Praça dos Cristais, no Setor Militar Urbano. E mesmo assim, o espaço só irá funcionar a partir de 18h. Segundo informações da Secretaria de Saúde, 160 mil moradores da capital, o equivalente a 6% de toda a população, não tomaram nem a primeira dose da vacina.

O GDF destacou 5 mil agentes da segurança pública para as manifestações de 7 de setembro. O policiamento na região central de Brasília será reforçado. Quem for participar dos atos terá que passar por linhas de revista tanto na Esplanada dos Ministérios, onde se reunirão apoiadores do presidente, quanto na altura da Torre de TV, onde se concentrarão os manifestantes contrários ao governo federal.

De acordo com o secretário de Segurança Pública, Júlio Danilo, a estratégia será “seguir os protocolos que vêm dando certo no planejamento e monitoramento de eventos deste porte”. Além da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Departamento de Trânsito (Detran) e Departamento de Estradas de Rodagem (DER), órgãos de segurança federais também vão monitorar os protestos de terça-feira.

“Nos reunimos com profissionais de todos os órgãos de segurança federais envolvidos direta e indiretamente nos eventos, bem como representantes dos manifestantes. A construção em conjunto da estratégia e a integração fazem parte da natureza do nosso trabalho. Com apoio e orientação do governador Ibaneis Rocha, vamos garantir que todos exerçam o direito de se manifestar pacificamente e com segurança”, explicou Júlio Danilo.

Vacinação

Quem está atrasado deve ficar atento, pois ainda existem vacinas destinadas à primeira dose em postos de saúde, mas não há imunizantes em estoque e não há previsão sobre quando o governo federal enviará vacinas para essa parcela da população. Quem ainda não se imunizou corre ainda mais risco de se contaminar com a variante Delta da Covid-19, que é de quatro a cinco vezes mais infecciosa e já é a mais transmitida no DF.

Além disso, a taxa de transmissibilidade da Covid-19 está crescendo na capital federal. O índice mostra como o vírus está circulando entre a população e, até esta quinta (2/9), estava em 1,08. O valor acima de 1 mostra o risco de a transmissibilidade da Covid sair do controle.

Últimas