Brasília 'Mendigão na área': ex-morador de rua tem conta reativada no Instagram

'Mendigão na área': ex-morador de rua tem conta reativada no Instagram

Perfil estava indisponível desde 16 de abril; advogado diz que conta foi derrubada pela plataforma após denúncias de usuários

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Givaldo Alves, ex-morador de rua

Givaldo Alves, ex-morador de rua

Web/Reprodução

O perfil do ex-morador de rua Givaldo Alves no Instagram foi reativado nesta quarta-feira (11). A conta estava indisponível desde 16 de abril. A plataforma não explicou os motivos de ter tirado a conta do ar, mas o advogado de Gilvaldo, Rafael Sousa, afirma que o perfil foi derrubado após denúncias de outros usuários. O ex-morador de rua ingressou com uma ação na Justiça contra o Facebook, detentor do Instagram, para que o perfil fosse restabelecido. 

Na publicação mais recente, Gilvaldo comemorou a retomada da conta. "Mendigão na área, o Instagram voltou! Isso só foi possível porque você acreditou, somou forças, mensagens de apoio, dicas do que era possível fazer." Nesse período off-line, ele perdeu cerca de 5.000 seguidores – tinha 477 mil e hoje conta com 472 mil.

O perfil exibe apenas nove fotos, que mostram a nova rotina do agora influenciador digital. Ele também faz postagens em outras redes sociais, como o Tiktok. O advogado de Givaldo explicou que há um grupo no Facebook em que internautas se mobilizam para denunciar e derrubar os perfis do ex-morador de rua. Segundo Sousa, as justificativas dadas são infundadas. "Dentro do grupo, quando falam dos motivos, dizem que é porque ele é pobre e negro, o que demonstra o caráter extremista", diz. 

Sobre o contato com o Facebook, Sousa afirma que os advogados da plataforma são evasivos, embora tenham reativado a conta de seu cliente em outra ocasião, depois que foi derrubada pela primeira vez. "Nem o Instagram informa o Givaldo sobre os motivos da denúncia. Esse é um dos fundamentos do nosso processo. Vamos continuar no processo até o final." A defesa pede uma indenização de R$ 6.000 pelo transtorno. 

Fãs do ex-morador de rua especulam que a derrubada do perfil tem a ver com a briga entre Givaldo e a advogada Deolane Ribeiro, viúva de MC Kevin. Antes de ele ter o perfil excluído da rede, o ex-mendigo e a influenciadora trocaram farpas nas redes sociais, em uma briga que envolveu até a polícia.

Fama

Gilvaldo Alves ficou conhecido após ter sido agredido pelo personal trainer Eduardo Alves, que flagrou a mulher dele, Sandra Fernandes, de 33 anos, fazendo sexo dentro de um carro com o então morador de rua, em Planaltina, em 9 de março. Segundo laudo obtido pelo R7, ela estava em surto psicótico.

O personal espancou Givaldo por acreditar que a mulher era vítima de um estupro. A cena foi filmada por câmeras de segurança. Diante da gravidade das agressões, o ex-morador de rua foi levado para o Hospital Regional de Planaltina, onde permaneceu por três dias. Após a recuperação, ele foi conduzido a um abrigo em Ceilândia.

Ainda em abril, a Justiça do DF determinou que YouTube, Facebook e Instagram excluíssem das plataformas perfis falsos que difamavam Sandra e Eduardo.

Com o retorno obtido depois da exposição do fato, Givaldo saiu da situação de rua e atualmente mora em um hotel de luxo em Brasília, apesar de estar sob investigação. A Polícia Civil apura se ele estuprou Sandra, considerada vulnerável. A defesa do atual influenciador afirma que ele também está na posição de vítima, uma vez que sofreu agressões do personal trainer.

Últimas