Brasília Ministério Público pede fiscalização intensa durante Carnaval no DF

Ministério Público pede fiscalização intensa durante Carnaval no DF

Recomendação é para que o GDF interdite ou suspenda o funcionamento de locais que realizarem festas com aglomeração

  • Brasília | Karla Beatryz*, do R7, em Brasília

Fiscalização intensa deve coibir, inclusive, os blocos de rua na capital

Fiscalização intensa deve coibir, inclusive, os blocos de rua na capital

Marcelo Camargo/Agência Brasil

O MPDFT (Ministério Público do DF e Territórios) recomendou, em nota, que o Governo do Distrito Federal intensique a fiscalização, entre os dias 25 de fevereiro e 2 de março, para combater as aglomerações de pessoas durante o feriado prolongado do Carnaval. 

A recomendação vale para impedir a realização de festas de Carnaval e desfile de blocos carnavalescos e combater qualquer aglomeração, especialmente em bares, restaurantes, clubes, casas de festas e distribuidoras de bebidas. Segundo a Procuradoria Distrital dos Direitos do Cidadão, o objetivo é evitar o crescimento do número de casos de Covid-19 no Distrito Federal

O coordenador da ação pelo MPDFT, Eduardo Sabo, espera que todos os órgãos envolvidos nas ações possam atuar de forma conjunta para o sucesso da fiscalização. “O Ministério Público está junto com os demais órgãos para que a própria sociedade entenda que os casos estão diminuindo, mas precisamos ter atenção”, ressalta. 

Integram a força-tarefa as Secretarias de Segurança Pública, Ordem Urbanística (DF Legal), de Transporte e Mobilidade, a Diretoria de Vigilância Sanitária, o Corpo de Bombeiros, o Brasília Ambiental, o Procon e a Polícia Militar. 

O documento de orientação, divulgado na última segunda-feira (21), reforça a preocupação do governador Ibaneis Rocha. “A fiscalização tem sido constante, e a gente está tentando manter o máximo possível. Vamos incrementar as ações nos dias de Carnaval para que possamos ter tranquilidade e não ocorrer elevação nos números da Covid”, afirmou o governador. 

Clique aqui para ler a recomendação completa do MPDFT. 

*Estagiária, sob supervisão de Fausto Carneiro

Últimas