Brasília Morador de rua agredido por personal é acolhido em instituição de Ceilândia, no DF

Morador de rua agredido por personal é acolhido em instituição de Ceilândia, no DF

Ele foi levado ao local após receber alta do hospital onde estava internado; por repercussão do caso, homem teme represálias

  • Brasília | Karla Beatryz*, do R7, e Josiane Ricardo, da Record TV, em Brasília

Câmera de segurança mostra personal trainer agredindo morador de rua em Planaltina

Câmera de segurança mostra personal trainer agredindo morador de rua em Planaltina

Reprodução

O morador em situação de rua agredido pelo personal trainer Eduardo Alves, após ser flagrado tendo relações sexuais com a esposa do profissional de educação física, foi acolhido em uma instituição em Ceilândia, no Distrito Federal. Ele foi recebido nesta quinta-feira (17) depois de deixar o hospital onde estava internado, em Planaltina.

Identificado como Givaldo, o sem-teto afirmou que teme represálias depois que o caso teve repercussão em todo o país. O morador de rua foi agredido no último dia 9 de março, também em Planaltina.

O R7 e a Record TV apuraram que o homem é considerado extremamente inteligente por profissionais de serviço social e que ele optou por seguir a orientação da Secretaria de Desenvolvimento para não se manifestar. Givaldo se reuniu nesta sexta-feira (18) com um defensor público e a assessoria da Sedes (Secretaria de Desenvolvimento).

O responsável pela instituição afirma que o homem aparenta estar traumatizado com a proporção que o caso tomou e com as notícias sobre o fato. Segundo ele, o morador é livre para sair do abrigo, mas optou por permanecer reservado até que a situação seja esclarecida.

Apesar de permanecer no abrigo, a coordenação da instituição afirma que ele ainda não conversou sobre o ocorrido de Planaltina. A gestão local diz que a prioridade é cuidar do aspecto psicológico do envolvido.

A reportagem procurou a Sedes para que se manifestasse sobre a ida do morador de rua para a casa de acolhimento, mas a secretaria não se pronunciou até a última atualização desta reportagem.

Relembre o caso

Na noite de 9 de março, o homem foi agredido por um personal trainer de 31 anos após ser flagrado tendo relações sexuais com a mulher do educador físico, no bairro Jardim Roriz, em Planaltina. Câmeras de segurança registraram o ataque de fúria do homem, que também investiu contra a companheira.

A Record TV e o R7 conversaram, com exclusividade, com o personal trainer Eduardo Alves. Ele disse que está confuso e com o braço machucado, afirmou que ainda não havia conversado com a mulher, Sandra, até esta quinta (17). O marido declarou que ela está internada em hospital psiquiátrico por causa de um surto psicótico. De acordo com ele, Sandra ainda não foi ouvida pela polícia.

No início da semana, ele divulgou um vídeo em que diz que a mulher havia sido vítima de abuso sexual e pedia às pessoas que não divulgassem informações erradas sobre o caso. “Ela sofreu violência sexual aqui na cidade de Planaltina, no DF, por um morador de rua, e diante disso vejo que os fatos têm sido transmitidos de maneira errônea”, afirmou. Ele destacou que a saúde dela é que deveria estar gerando preocupação, pois a mulher se encontra internada.

*Estagiária, sob supervisão de Fausto Carneiro.

Últimas