Eleições 2022

Brasília Mourão anuncia pré-candidatura ao Senado e diz ter apoio de Bolsonaro

Mourão anuncia pré-candidatura ao Senado e diz ter apoio de Bolsonaro

Segundo atual vice-presidente da República, Bolsonaro apoia a candidatura dele ao Senado e ele apoia o presidente na reeleição

  • Brasília | Alan Rios, do R7, em Brasília

O presidente do Republicanos, Marcos Pereira (esq.), e o vice-presidente da República, Hamilton Mourão (dir.)

O presidente do Republicanos, Marcos Pereira (esq.), e o vice-presidente da República, Hamilton Mourão (dir.)

Alan Rios / R7

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, se filiou nesta quarta-feira (16) ao Republicanos anunciando um apoio mútuo com Jair Bolsonaro. Segundo Mourão, o presidente o apoia para concorrer ao Senado, enquanto ele apoia Bolsonaro na reeleição.

"Quando disse ao Bolsonaro que ia me filiar e concorrer ao Senado, ele disse que ia apoiar. [...] Cheguei aqui como vice-presidente de Bolsonaro e ele sabe que tem toda minha lealdade e apoio irrestrito ao projeto de reeleição, que considero fundamental para continuarmos a dar passos necessários de soluções", afirmou.

Quanto ao apoio do partido ao presidente da República, Mourão disse que essa era a posição dele, individualmente, e que a legenda poderia ter outra. Marcos Pereira, presidente do Republicanos, entretanto, disse que as conversas para esse apoio estão "avançando". "Temos confiança de que as coisas vão se ajustar o mais rápido possível."

A solenidade de filiação de Mourão ao Republicanos foi realizada na sede nacional do partido, em Brasília, visando uma vaga no Senado pelo Rio Grande do Sul, nas eleições de outubro. O general da reserva deixa o PRTB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro) para integrar a legenda presidida por Marcos Pereira.

"Ainda não chegou o momento de encerrar minha participação na vida política no país. Cada século tem sua crise, esse não foge disso. Problemas econômicos, políticos, sanitários e sociais, além do espectro da guerra pairando sobre nossas cabeças", discursou o general.

Mourão vai ocupar a vice-presidência até 2 de abril, quando termina o prazo para que ocupantes de cargos majoritários renunciem ao mandato para concorrer a cargo diferente do que ocupam. Ele e o presidente já se desentenderam em situações políticas recentes, como quando Bolsonaro disse que o general seria um bom senador, mas não tinha vivência política. Na ocasião, em setembro do ano passado, Mourão relevou pontuando que sabe “ser milico”, e não político”.

O novo integrante do Republicanos é natural de Porto Alegre (RS). Ele ingressou na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), no Rio de Janeiro, e tem no currículo militar cursos de formação, de aperfeiçoamento, altos estudos da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército e Política, Estratégia e Alta Administração do Exército.

Essa é a segunda vez que o Republicanos filia um vice-presidente da República. A primeira aconteceu em 2005, quando José Alencar se filiou à legenda, na época chamada PMR (Partido Municipalista Renovador).

Últimas