Brasília 'Não estou proibindo nada' diz Ibaneis sobre Carnaval fora de época no DF

'Não estou proibindo nada' diz Ibaneis sobre Carnaval fora de época no DF

Com fim das restrições sanitárias contra Covid-19 na capital, blocos organizam eventos para feriado prolongado de Tiradentes

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Governador Ibaneis Rocha

Governador Ibaneis Rocha

Jéssica Moura/R7

Como fim das restrições sanitárias para prevenir os contágios pela Covid-19, os eventos e festas nos próximos dois feriados prolongados de abril estão autorizados no Distrito Federal. Com isso, mesmo os blocos de rua, que não saíram no Carnaval em fevereiro, poderão promover eventos.

"Nós não temos nenhuma restrição no momento. Estão todos livres. Quem quiser organizar as suas festividades tem toda a tranquilidade. Não estou proibindo nada, daqui para frente acho que as coisas tem que voltar à normalidade", afirmou o governador

São Paulo e Rio de Janeiro são outras localidades onde haverá festividades fora de época. O Carnaval, por exemplo, passou de fevereiro para abril.

Nesta segunda (11), a Secretaria de Cultura anunciou a programação para o aniversário de 62 anos de Brasília, que coincide com as festividades. Estão previstos shows, mostras de cinema, exposições e feiras a partir de 19 de abril.

Até março, shows e eventos estavam proibidos na cidade por conta do avanço da pandemia. Com a queda nos índices de transmissão do coronavírus e a redação das taxas de ocupação de leitos em hospitais, o governo flexibilizou as regras de contenção de circulação de pessoas.

O setor amargava prejuízos desde o ano passado, quando as festas também foram canceladas. Mesmo sem os eventos, alguns blocos ainda saíram às ruas. Na Asa Norte, uma das agremiações fez um protesto contra a proibição. Agora, os bloquinhos organizam programas para o perídoo entre 21 e 24 de abril, aproveitando o feriado de Tiradentes.

Obra

Ibaneis discursou pela manhã no Riacho Fundo II, quando assinou a ordem de serviço para a duplicação da via N3, que dá acesso à BR-060. A promessa do governo é de entregar a obra até o fim deste ano. "Vamos inaugurar ainda no nossa mandato", disse o governador. O custo estimado é de R$ 2,8 milhões. A construção prevê 1,2 km de ciclovia.

Últimas