Brasília Passageiro recebe mata-leão de seguranças e é expulso do metrô no DF

Passageiro recebe mata-leão de seguranças e é expulso do metrô no DF

Ele teria sido acusado por outros passageiros de portar uma faca e foi levado a delegacia

  • Brasília | Renato Souza, do R7, em Brasília

Homem é expulso do metrô DF e agredido por seguranças em estação de Ceilândia.

Homem é expulso do metrô DF e agredido por seguranças em estação de Ceilândia.

reprodução

Imagens feitas por passageiros mostram um homem sendo preso por seguranças do metrô do Distrito Federal em um dos trens na região de Ceilândia. O caso ocorreu na noite de sábado (19) e os funcionários foram chamados para averiguar uma denúncia de que o garçom Davson dos Santos Tonhá, 24 anos, estaria com uma faca a bordo, ameaçando outros usuários do transporte.

Ao ser abordado, na Estação Guariroba, o passageiro recebe um golpe de mata-leão e estranha o ato dos seguranças. "Vai me matar mesmo?", diz ele a um dos servidores, enquanto pelo menos três integrantes do corpo de segurança do metrô tentam contê-lo. No áudio do vídeo é possível ouvir outros passageiros dizendo que o homem estaria armado.

Durante a imobilização, o Davson afirmou que estava indo embora. Ao ser levado para fora do trem, outros seguranças aparecem, e o homem aparece no chão, enquanto os funcionários seguram seus braços, e aplicam uma chave de pescoço. Outros passageiros comentam que os golpes estão machucando.  Em um outro momento, ele aparece no chão, sendo enforcado com as duas mãos por um dos funcionários. 

A Polícia Militar informou a reportagem que enviou uma viatura ao local, mas quando a guarnição chegou, o homem já tinha sido levado a delegacia pela equipe do metrô. Procurada pelo R7, a Companhia do Metropolitano do DF informou que foi adotado procedimento de segurança e que uma faca foi encontrada.

"A equipe de segurança localizou o trem e fez a abordagem na estação Guariroba, solicitando para que o envolvido desembarcasse para prestar esclarecimentos. O suspeito reagiu de forma agressiva e não cumpriu a determinação de sair do trem. Seguindo o protocolo, incluindo o gradiente de força, o Corpo de Segurança Operacional imobilizou, algemou e fez a revista pessoal, localizando uma faca", informa a entidade, em nota..

"O indivíduo foi encaminhado à 15ª Delegacia de Polícia, onde foi entregue a faca e prestados os devidos esclarecimentos. Foram registrados os crimes de desacato e porte de arma branca", completa o texto. A Polícia Civil informou, em nota, que na delegacia, "foi lavrado Termo Circunstanciado em desfavor do autor; a faca que ele portava foi apreendida", e que "o autor se comprometeu a comparecer em juízo quando acionado, em seguida foi liberado".

A advogada criminalista Ana Manuela Nepomuceno, que defende Davidson, afirmou, também em nota, que o cliente não ameaçou os demais passageiros, e que foi levado para a delegacia, mas declarou que a versão dele não foi ouvida. “É claro que ele se revoltou com aquilo e tentou se desvencilhar. Então, os seguranças deram um mata-leão, o enforcaram, algemaram e ainda jogaram spray de pimenta no seu rosto. Por fim, o colocaram de bruços com o joelho do agente nas costas, pressionando a respiração. Posteriormente, o garçom foi levado até a Delegacia e autuado por desacato e porte de arma branca. Todavia, não coletaram o depoimento dele, constando no Boletim de Ocorrência, somente a versão dos seguranças", informou a defensora.

A reportagem questionou a advogada se o cliente relamente estava portando uma faca, e qual seria o intuíto de circular com o objeto no metrô, mas não obtivemos resposta. 

Últimas