Brasília PF apreende arma, celular e passaporte de general ex-auxiliar de Pazuello

PF apreende arma, celular e passaporte de general ex-auxiliar de Pazuello

Militar da reserva Ridauto Fernandes, ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde, é alvo da 18ª fase da Operação Lesa Pátria

  • Brasília | Bruna Lima, do R7, em Brasília

General foi diretor de Logística do Ministério da Saúde

General foi diretor de Logística do Ministério da Saúde

Divulgação/Exército Brasileiro

A Polícia Federal apreendeu a arma, o celular e o passaporte do general da reserva Ridauto Lúcio Fernandes, alvo de busca e apreensão na 18ª fase da Operação Lesa Pátria, realizada nesta sexta-feira (29). O militar foi diretor de Logística do Ministério da Saúde durante a gestão do ex-ministro Eduardo Pazuello. 

O R7 tenta contato com a defesa do general Fernandes, e o espaço segue aberto para manifestações.

Além das buscas, o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou o bloqueio de bens do general da reserva. Os recursos podem ser usados como forma de ressarcir danos causados nas invasões aos prédios dos Três Poderes, em 8 de janeiro, caso haja uma condenação do militar nesse sentido.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram

A Adovacia-Geral da União (AGU) tem liderado uma série de pedidos desse tipo à Justiça. A PF calcula que os danos ao patrimônio público causados pelos atos extremistas tenham gerado prejuízos de cerca de R$ 40 milhões.

A reportagem apurou que os agentes investigam uma suposta participação de integrantes do Exército brasileiro nos atos do 8 de Janeiro. Segundo as fontes consultadas pela Record TV Brasília, essa nova linha de investigação apura se alguns militares teriam sido os primeiros a entrar no Congresso Nacional.

Ainda de acordo com as fontes, suspeitos usavam balaclava e luvas e teriam aberto as escotilhas no teto do prédio. A Polícia Federal investiga se eles teriam facilitado a invasão dos extremistas ao adaptar grades como escadas para servirem de passagem até o saguão do Congresso Nacional.

Procurado pelo R7, o Exército afirmou que o general Fernandes "encontra-se na reserva e não ocupa cargo ou desempenha função na Força". Destacou, ainda, que o Exército não se manifesta sobre investigações em curso.

Últimas