Brasília PF apura falsificação de diplomas com dados de usuários de hospitais universitários

PF apura falsificação de diplomas com dados de usuários de hospitais universitários

Investigado teria violado área de tecnologia da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, que administra hospitais universitários

  • Brasília | Jéssica Moura, do R7, em Brasília

Polícia Federal

Polícia Federal

PF/Divulgação

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (11) a Operação Inexperto para cumprir mandado de busca e apreensão em endereço ligado a um suspeito de utilizar dados de 100 mil usuários da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), empresa que administra os hospitais de universidades federais, para confeccionar diplomas falsos.

A investigação começou no ano passado, quando a própria Ebserh, que é vinculada ao Ministério da Educação, denunciou o uso de certificados fraudados pelo suspeito. Segundo a Polícia Federal, o homem obteve as credenciais de dentro da área de Tecnologia da Informação da Ebserh.

Procurada, a Ebserh informou que o funcionário era contratado por uma empresa terceirizada que prestava serviços à empresa e que, diante das suspeitas de que os documentos apresentados por ele eram falsos, foi afastado das atividades. "A Ebserh desconhece qualquer evidência de vazamento de dados sobre contas de usuários", acrescenta a nota. 

A Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários da Superintendência Regional da Polícia Federal em Brasília apura o caso. Os investigados no esquema devem responder pelo crime de uso de documento falso. A pena varia de um a cinco anos de prisão, além de multa. 

A Ebserh administra os hospitais de universidades federais, que oferecem atendimento de média e alta complexidade ao Sistema Único de Saúde (SUS). Das 51 unidades de saúde que pertencem a 36 instituições de ensino, a Ebserh é responsável pela gestão de 41 hospitais.

Últimas